Pescadores artesanais de Autazes recebem mais de R$ 573,7 mil em crédito rural - Amazonas1
16 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Pescadores artesanais de Autazes recebem mais de R$ 573,7 mil em crédito rural

Os pescadores contemplados com o crédito fazem parte da Associação dos Pescadores do Município de Autazes (APMA) e do Sindicato de Pescadores de Autazes (SINDPESCA)

Pescadores artesanais de Autazes recebem mais de R$ 573,7 mil em crédito rural
Divulgação internet

Projetos elaborados pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), em benefício de pescadores artesanais de Autazes, foram aprovados pelo programa de crédito rural da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), na última sexta-feira (11).

Foram contemplados 36 projetos que, somados, contabilizam mais de R$ 573,7 mil. O trabalho é uma ação de assessoria de crédito e os pescadores serão beneficiados com recursos que vão até R$ 21 mil

Leia mais: Juiz suspende eleição de Jair Souto e mantém atual diretoria da AAM

Os pescadores contemplados com o crédito fazem parte da Associação dos Pescadores do Município de Autazes (APMA) e do Sindicato de Pescadores de Autazes (SINDPESCA).

Os 36 projetos pertencem as comunidades São Francisco, Assupuranga, Monte Sinai, Barbosa Rodrigues, Marechal Rondon, Rio preto do Pantaleão, Vila de Urucurituba, Vila do Sampaio, lago do Cuia e lago do Soares.

De acordo com o gerente da unidade local do Idam, Josinei Lima, a concessão do crédito, uma vez que o produtor tem acesso a novas tecnologias, possui a experiência, capacidade administrativa e gerencial.

Além de apresentar viabilidade técnica, econômica e sem riscos ambientais, sendo sobretudo, socialmente desejável, estando em dias com o Registro Geral de Pesca e cumprindo as obrigações, respeitando o período do defeso das espécies.

“Esse financiamento possibilitará aos produtores melhores condições para conduzir suas atividades com melhoria da qualidade de seus produtos, agregando dessa forma, valores a produção primária, possibilitando redução de custos e aumentando sua rentabilidade e consequentemente, melhorando seu padrão de vida”, explicou Lima.

 

(*) Com informações da assessoria

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]