Deputado Sinésio não teme ameaças contra sua reeleição

US - R$ 4,19

×

Deputado Sinésio não teme ameaças contra sua reeleição

Em nota à imprensa, as chapas inscritas informaram que foram surpreendidos com o encerramento do Congresso Estadual, logo após a eleição para a presidência estadual do partido.

(Divulgação)

O presidente reeleito do Partido dos Trabalhadores (PT), deputado Sinésio Campos, disse que a não realização da eleição da composição do diretório estadual, do PT Amazonas, não deve influenciar na sua reeleição.

Os diretores deveriam ter sido eleitos na mesma etapa do Congresso estadual do partido que reelegeu o parlamentar, conforme prevê o estatuto do Partido dos Trabalhadores.

Sinésio teve 190 dos votos, mais da metade dos delegados presentes. “Não influencia em nada. A nota é sobre a direção estadual e a Comissão de Eleição Eleitoral é quem deve se posicionar diante disso”, diz Campos.

Em nota à imprensa, as chapas inscritas informaram que foram surpreendidos com o encerramento do Congresso Estadual, logo após a eleição para a presidência estadual do partido.

“Não houve consulta a plenária do Congresso a respeito da não realização da votação nas chapas inscritas para a composição da direção estadual do PT Amazonas. Todo o processo de inscrição de chapas foi desconsiderado com a não realização eleitoral. Alguns membros da Comissão Organizadora Estadual (COE – AM) não poderiam tomar essa decisão de forma arbitrária, demonstrando um total desrespeito às regras democráticas do PT e aos/as militantes amazonenses presentes no Congresso.”, diz  a nota.

Ainda conforme a nota, a não realização da votação nas chapas inscritas demonstra o intuito de favorecer as chapas que não permaneceram com seus delegados e delegadas em todo o processo do Congresso.

“Se a eleição para a direção estadual ocorresse no Congresso, poderia mudar de forma significativa a composição da Direção Estadual do PT Amazonas.

“Informamos que iremos recorrer às instâncias partidárias devidas para que seja reparado o direito de votar e eleger a nova Direção Estadual do Partido dos Trabalhadores no estado do Amazonas”.

Confira a nota na íntegra:

NOTA SOBRE A NÃO REALIZAÇÃO DA ELEIÇÃO DA COMPOSIÇÃO DO DIRETÓRIO ESTADUAL DO PT AMAZONAS

“Informamos ao conjunto do Partido dos Trabalhadores que nos dias 19 e 20 de outubro de 2019, fora realizada a etapa estadual do Congresso do PT Amazonas, em preparação para o 7° Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores. Na presente etapa estadual, realizada na cidade de Manaus, NÃO FORA REALIZADA A ELEIÇÃO PARA A DIREÇÃO ESTADUAL DO PARTIDO, conforme estabeleceu o regime aprovado no próprio Congresso, bem como estabelece o Estatuto do PT.

Fomos surpreendidos com o encerramento do Congresso Estadual logo após a eleição para a presidência estadual do partido. Não houve consulta a plenária do Congresso a respeito da não realização da votação nas chapas inscritas para a composição da direção estadual do PT Amazonas. Todo o processo de inscrição de chapas foi desconsiderado com a não realização eleitoral. Alguns membros da Comissão Organizadora Estadual (COE – AM) não poderiam tomar essa decisão de forma arbitrária, demonstrando um total desrespeito às regras democráticas do PT e aos/as militantes amazonenses presentes no Congresso.

O Regimento Interno foi rasgado pela coordenação dos trabalhos. O Artigo 37º é taxativo: “Os membros do Diretório Estadual, da Comissão de Ética e do Conselho Fiscal serão eleitos durante o 7º Congresso Estadual, através de chapas inscritas junto á Secretaria Estadual de |Organização, observando a proporcionalidade, a paridade e, no Diretório e na Executiva, observando também as cotas de juventude e Etnia Racial.”

Quatro chapas, que juntas contam com 104 delegados e delegadas, ou seja, mais de um terço do Congresso Estadual, ficaram na plenária exigindo a eleição para a Direção Estadual.

Conforme dados divulgados pela Secretaria Nacional de Organização do PT, apenas no estado do Amazonas não fora realizada a votação.

A não realização da votação nas chapas inscritas demonstra o intuito de favorecer as chapas que não permaneceram com seus delegados e delegadas em todo o processo do Congresso. Se a eleição para a direção estadual ocorresse no Congresso, poderia mudar de forma significativa a composição da Direção Estadual do PT Amazonas.

Diante do exposto, repudiamos a forma que foi conduzida o processo eleitoral do Congresso, bem como o encerramento do processo de votação sem que tenha ocorrido a eleição das chapas para a Direção Estadual do PT Amazonas, e informamos que iremos recorrer às instâncias partidárias devidas para que seja reparado o direito de votar e eleger a nova Direção Estadual do Partido dos Trabalhadores no estado do Amazonas.

Manaus, 20 de outubro de 2019.

Assinam:
Articulação de Esquerda Amazonas
CNB Amazonas
Diálogo e Ação Petista Amazonas
Mensagem ao Partido Amazonas
Resistência Socialista Amazonas
UniPT Amazonas”

Reeleição 

A eleição para presidente do PT Amazonas ocorreu no domingo, 20, no 7° Congresso Nacional- Etapa Amazonas- PT, na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), com a presença de 300 delegados de Manaus e do interior. Campos foi reeleito com 190 votos, contra 70 do ex-vereador Valdemir José e 24 de João Freire.

Na ocasião, após a votação para definir a nova gestão do partido, o congresso teve que ser encerrado depois de muita confusão e não elegeu uma das seis chapas para a Direção Estadual do PT Amazonas.

 

 

Faça um comentário