Quadrilha é presa por furtar usina de asfalto avaliada em R$ 120 mil - Amazonas1
14 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Quadrilha é presa por furtar usina de asfalto avaliada em R$ 120 mil

Outras duas pessoas com suposto envolvimento no crime estão sendo procuradas

Quadrilha é presa por furtar usina de asfalto avaliada em R$ 120 mil
Foto: Divulgação

MANAUS, AM – Charles Pessoa Dias, de 45 anos, Dhenison Abreo de Souza, 35, Edison Guedes de Oliveira, 50, e Orleilson Alves da Silva, de 42 anos foram presos ao longo da última terça-feira (6), e quarta feira (7), após uma operação da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), suspeitos de furtar uma usina de asfalto em Manaus avaliada em R$ 120 mil.

De acordo com o delegado Denis Pinho, titular da Especializada, as diligências em torno do caso começaram após a equipe de investigação tomar conhecimento de que os infratores haviam contratado uma empresa de frete para realizar o transporte da usina.

“Um dos envolvidos na ação criminosa, o Orleilson, é dono de uma empresa de fretes, na qual fazia o transporte dos asfaltos subtraídos na usina. Ele participava diretamente do crime, juntamente com os outros três, tendo ele sido preso na quarta, momento em que a quadrilha estava furtando a usina”, disse o delegado.

Segundo a autoridade policial, a prisão dos indivíduos ocorreu na avenida Professor Paulo Braga, bairro Lago Azul, zona Norte, no momento em que os homens estavam executando o crime. Outras duas pessoas com suposto envolvimento no crime estão sendo procuradas.

Ainda conforme o delegado, durante a operação, foram apreendidos veículos da marca Hyundai, modelo HB20, um caminhão guincho utilizado na ação criminosa e objetos da usina.

O trio irá agora responder pelos crimes de furto qualificado e associação criminosa. Após o término dos procedimentos cabíveis na Especializada, eles serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]