MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Sobe para 55 o número de casos de rabdomiólise no Amazonas

Do total e casos, 37 deles foram confirmados em Itacoatiara, quatro em Silves e Borba, três em Manaus e os demais em outras cidades
Da Redação – Portal AM1
• Publicado em 07 de setembro de 2021 – 18:59
Sobe para 55 o número de casos de rabdomiólise no Amazonas
Foto: Márcio Silva / Portal AM1

ITACOATIARA, AM – Mais um caso de rabdomiólise foi notificado à Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) nesta terça-feira (7). Com a nova notificação, realizada pela Secretaria Municipal de Itacoatiara (Semsa/Itacoatiara), o Amazonas passa a registrar 55 casos da síndrome em pessoas que buscaram atendimento médico após a ingestão de peixes.

Dos 55 casos notificados, 37 são de Itacoatiara (sendo um óbito), quatro de Silves, quatro de Borba, três de Manaus, três de Parintins, um de Caapiranga, um de Autazes, um de Maués e um de Manacapuru. Das notificações, três pessoas seguem internadas por rabdomiólise.

O caso notificado, nesta terça, é do sexo masculino, de 19 anos, residente da Vila de Novo Remanso, em Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus). O paciente apresentou dor abdominal, vômito, diarreia e nível de creatinina-fosfoquinase (CPK) alterado, pelo menos, uma hora após ter ingerido peixe. O paciente segue estável, internado em Itacoatiara.

De acordo com a diretora técnica da FVS-RCP, Tatyana Amorim, a FVS-RCP, em conjunto com a Vigilância Epidemiológica da Semsa/Itacoatiara, segue monitorando todo o cenário de rabdomiólise no Amazonas, incluindo esse novo caso notificado. “Todos os envolvidos no surto estão sendo monitorados e a força-tarefa do Governo do Estado, formada por várias instituições estaduais, estão atuando no acompanhamento do controle da rabdomiólise no Estado”, disse Tatyana.

Leia mais: Nove são internados por contaminação com queijo coalho no interior do AM

A coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/FVS-RCP), Liane Souza, aponta que a Vigilância em Saúde do Estado está atenta e coletando todos dados necessários para combater o surto. “Estamos orientando os profissionais de saúde dos municípios, que notificaram casos de rabdomiólise, para que todos os pacientes sejam submetidos às análises epidemiológicas necessárias”, aponta a coordenadora do CIEVS/FVS-RCP.   

Coleta de amostras – Durante força-tarefa do Governo do Estado, do qual a FVS-RCP é integrante, técnicos da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf) e do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/FVS-RCP) realizaram coleta de água e de peixes in natura, em Itacoatiara, para análise no laboratório com sede em Manaus.

Comunicados – Em 1º de setembro, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e a FVS-RCP emitiram comunicados aos moradores de Itacoatiara, onde se concentra a maioria dos casos, nos quais restringe o consumo de peixes das espécies pirapitinga, pacu e tambaqui, de origem de pesca de rios e lagos, por um período de 15 dias. Os peixes de outras espécies e aqueles oriundos da piscicultura não estão incluídos na medida.

(*) Com informações da assessoria

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap