Manaus, 16 de julho de 2024
×
Manaus, 16 de julho de 2024

Cenário

Tadeu se reúne com pesquisadores da UEA para buscar soluções aos impactos da estiagem

Dois projetos científicos foram apresentados ao vice-prefeito: 'Curupira' e 'Yara'.

Tadeu se reúne com pesquisadores da UEA para buscar soluções aos impactos da estiagem

Vice-governador se reúne com pesquisadores da UEA para combater impactos da estiagem (Foto: Reprodução/Rede Sociais @tadeusouzaam)

Manaus (AM) – O vice-governador Tadeu Souza (Avante) se reuniu com os professores do Hub Tecnologia & Inovação da Escola Superior de Tecnologia da Universidade Estadual do Amazonas (UEST-UEA) nesta quarta-feira, 3, para estabelecer diálogos de enfrentamento aos impactos da estiagem por meio dos projetos desenvolvidos pela instituição de ensino.

Em postagem nas redes sociais, o vice-governador afirma que o Governo do Amazonas e a Universidade do Estado “seguem juntos” para utilizar o conhecimento científico gerado em pesquisas para torná-las em ações.

“Governo e academia seguem juntos para avançar nas soluções científicas que podem reorientar as ações de enfretamento da estiagem e mudanças do clima”, pontua.

 

 

Projetos

Dois projetos científicos foram apresentados ao vice-prefeito: ‘Curupira’ e ‘Yara’.

O nome ‘Curupira’ foi em homenagem à lenda folclórica protetora da floresta, e visa proporcionar um sistema de monitoramento inteligente para áreas de floresta fechada, rios e zonas urbanas. Desenvolvido por pesquisadores da UEA, o projeto consegue identificar sons anômalos nas regiões de alcance.

Enquanto o projeto ‘Yara’ tem o propósito de monitorar a qualidade da água do rio Amazonas, remotamente, por meio de dispositivos eletrônicos, coletores e transmissores de informações.

Retrospecto

Em junho deste ano, o governo estadual, na pessoa do vice-governador, também estabeleceu diálogos com a EST/UEA para incorporar o aplicativo ‘Selva’, cujo objetivo é monitorar a qualidade do ar e os focos de queimadas em Manaus. Após aprimoramento, o aplicativo realizará o controle de focos no Estado do Amazonas.

Feito o aprimoramento, o aplicativo poderá ser incorporado aos sistemas de monitoramento da Defesa Civil do Estado e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema).

 

LEIA MAIS: