Manaus, 13 de julho de 2024
×
Manaus, 13 de julho de 2024

Cenário

Usina de oxigênio para hospital de Borba vira alvo de disputa política

A usina foi entregue na sexta-feira (21), mas a Prefeitura e a SES-AM discordam sobre quem se recusou a recebê-la.

Usina de oxigênio para hospital de Borba vira alvo de disputa política

(Fotos: Divulgação - Assessoria Simão Peixoto/ Reprodução/Redes sociais/Montagem Portal AM1)

Borba (AM) – Após a Prefeitura de Borba ser acusada de se negar a receber uma usina de oxigênio enviada ao município pelo Governo do Amazonas na sexta-feira (21), o Executivo municipal se pronunciou e afirmou que a recusa aconteceu por parte do governador Wilson Lima, não da gestão de Borba, como foi veiculado.

Ao Portal AM1, neste domingo (23), por meio de nota, a Prefeitura de Borba informou que o secretário municipal de Saúde, Albert Antunes, foi ao porto receber o equipamento e levá-lo à unidade de saúde da cidade.

Mas, segundo o órgão, Peter França, funcionário da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), acompanhado da vereadora Tatiana Franco (UB), “tinha ordens expressas” para entregar o material somente à oposição política do prefeito Simão Peixoto (MDB), a princípio, os pré-candidatos a prefeito e vice-prefeito nestas eleições.

“O secretário compareceu à balsa do Exército para receber o material e levá-lo até a unidade de saúde. No entanto, ainda durante o desembarque do equipamento, o funcionário da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Peter França, recebeu uma ligação, onde em seguida informou que tinha ordem expressa para entregar o equipamento somente para os pré-candidatos a prefeito e vice-prefeito do governo do Estado”, diz um trecho da nota.

Ainda conforme a prefeitura, Albert Antunes não pôde realizar o devido protocolo de recebimento e a assinatura do termo de cessão, que deve, obrigatoriamente, ser do prefeito, secretário da pasta ou um profissional designado pela gestão municipal, não pôde ser feita.

“Devido a não poder receber o equipamento, o secretário Albert Antunes retornou para a ação que está sendo realizada pela UBS Igaraçu”, ressalta a Prefeitura de Borba.

A nota também afirma que o secretário municipal chamará o funcionário da SES-AM nesta segunda-feira (24) para “conversar”, já que França, supostamente, teria se recusado a entregar o material “para as pessoas que têm a responsabilidade legal para recebê-lo”.

A Prefeitura de Borba disse, ainda, que seguirá com o devido procedimento junto à empresa contratada para efetivar a instalação e manutenção do equipamento, e que a logística será custeada, exclusivamente, pelo município.

‘Birra política’

A briga entre grupos políticos no município é antiga. Em 2022, por exemplo, Simão Peixoto desferiu um soco no rosto do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade (UB) na campanha eleitoral, por não aceitar as críticas do parlamentar.

Em setembro de 2023, após sair da prisão, Peixoto chegou a pedir perdão a Roberto Cidade, de joelhos, inclusive, para tentar “limpar a sua imagem”, mas pelo que parece, não foi perdoado.

Simão Peixoto também ameaçou, em praça pública, dar uma surra na vereadora Tatiana Franco (UB), oposição na Câmara de Vereadores, por ela criticá-lo e fiscalizar o Executivo municipal. Franco faz parte do grupo político do governador.

Já em abril deste ano, Peixoto passou por constrangimento durante uma entrega de Wilson Lima (UB) na cidade. O Estado realizou a inauguração do ramal do Mapiá e, quando a placa foi mostrada, Simão Peixoto procurou o seu nome; porém, não o encontrou, já que a obra era do Estado. Enquanto isso, Cidade o observava do lado oposto da placa.

No mesmo dia, Peixoto foi “cutucado” pela deputada estadual Alessandra Campelo (PODE), que puxou a vereadora Tatiana Franco para o seu lado e levantou as mãos com o brado “a gente não deita para covarde”.

 

LEIA MAIS: