MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Vereadores se irritam com novos discursos de Amom e Guedes contra ‘puxadinho’ da CMM

Diego Afonso, Sassá e Breval se revoltaram com a postura dos colegas e demonstraram incômodo em o assunto continuar sendo pauta no plenário
Beatriz Araújo – Portal Amazonas1
• Publicado em 27 de setembro de 2021 – 13:47
Foto: Divulgação/CMM

MANAUS, AM – Após os vereadores Rodrigo Guedes (PSC) e Amom Mandel (sem partido) comemorarem a nova decisão que manteve suspensa a construção do novo anexo da Câmara Municipal de Manaus (CMM), alguns vereadores se revoltaram com a postura dos colegas e demonstraram incômodo em o assunto continuar sendo pauta no plenário.

Durante seus discursos, Amom e Guedes voltaram a criticar a construção do puxadinho que custaria cerca de 32 milhões e sugerir outras finalidades para o recurso público, cobrando explicações do presidente da Câmara, David Reis (Avante) sobre a falta de pagamento de ex-servidores da Casa.

Na última sexta-feira (24), os argumentos de David Reis para manter a licitação de construção, para o novo anexo da Câmara Municipal, foram falhos e a desembargadora Socorro Guedes, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), manteve a suspensão do puxadinho milionário.

Porém, os discursos incomodaram alguns parlamentares, que pediram respeito nas falas contra as atividades desempenhadas pela Câmara Municipal.

Em relação ao vídeo publicado por Rodrigo Guedes em suas redes sociais, onde dois cachorros disputam pratos de comida e o cão colocado como a “maioria dos políticos” rouba a comida do cão colocado como o “povo”, o vereador Lissandro Breval (Avante) criticou a postagem e falou que Guedes faz de tudo para conquistar seguidores.

“Quero falar sobre respeito. O vereador Rodrigo Guedes fez uma postagem que criou vários problemas e eu queria colocar meu ponto de vista. Eu acho que essa política do vale tudo, do toma lá dá cá, e que a qualquer custo quer ter seguidor e para isso precisa ofender os colegas, é uma política muito feia. Não me senti ofendido pelo vídeo, mas a premissa tem que ser o respeito. Você, que é um político e fala negativamente dos políticos, é uma falta de respeito!”, comentou Lissandro.

Leia mais: David, rei das polêmicas na presidência da CMM

O vereador Diego Afonso (PSL) também afirmou que o respeito aos demais parlamentares precisa prevalecer no plenário da CMM. “Eu ouvi atentamente o discurso dos vereadores que me antecederam. E eu sei que o parlamento é isso: divergir em pensamentos. Mas o respeito – a cada vereador nesta Casa – precisa prevalecer e existir!”, declarou Afonso.

O vereador Sassá da Construção Civil (PT) foi o que mais se exaltou na tribuna em relação ao assunto. O vereador chegou a convidar indiretamente, Amom e Guedes a trabalhar ouvindo a comunidade e não criticando os colegas, Sassá ainda chamou os vereadores de “maricas”.

“Quero convidar os vereadores a fiscalizar obras abandonadas em Manaus, a cidade está cheia. Porque isso sim é o trabalho do vereador e não focar em perseguir colegas, porque quem nos colocou aqui foi o povo e o que o povo quer que a gente investigue para eles. Vereador tem que estar na rua, porque é muito fácil falar do teu colega, difícil é ouvir a população. Falar mal dos colegas não é papel de vereador, é papel de maricas. O homem que fala do seu colega não tem caráter. Quem fala mal de colegas, a pedra cai na cabeça de volta!”, disse Sassá.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap