Asprom define Assembleia Geral para decicir Estado de Greve
29 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  32oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Asprom define Assembleia Geral para decidir Estado de Greve

O Sindicato informou, nesta sexta (5), que os professores vão reunir novamente no dia 12 de abril para estabelecer o Estado de Greve no Amazonas

Asprom define Assembleia Geral para decidir Estado de Greve
Foto: Divulgação

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom) informou, nesta sexta-feira (5), que os professores estaduais vão reunir novamente em Assembleia Geral no dia 12 de abril para estabelecer o Estado de Greve no Amazonas.

Após reunião realizada ontem, 5, entre os professores estaduais e municipais ficou decidido que a categoria vai aguardar novamente uma contraproposta do governo até o dia 12 de abril. Caso o governador do estado, Wilson Lima (PSC) não se manifeste, a categoria se reunirá neste dia e decidirá se haverá greve ou não.

(divulgação)

“A categoria vai deliberar nova Assembleia Geral para deflagração da greve para o dia 12 de abril, caso o Governo não apresente uma contraproposta melhorada para o sindicato” disse a assessoria.

Semed

Na mesma reunião realizada ontem pelo sindicato, os professores municipais decidiram marcar uma audiência com a secretária municipal de Educação (Semed), Kátia Serafina, para apresentar as pautas e suas reivindicações. E decidiram ainda aprovar um ato público da categoria para o dia 17 de abril.

Entenda

Os professores da rede estadual de ensino estão desde o dia 1 de março esperando o reajuste salarial referente à data-base de 2019, que venceu justamente nesta data, há mais de um mês. De acordo com o sindicato, o titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Luiz Castro, insiste na proposta de reajuste de 3,93% alegando que, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal, não pode oferecer porcentagem maior.

No entanto, os professores pedem um reajuste de 15% baseado no estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e no percentual de perda do poder de compra do período entre 2015 e 2018.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading