Investigação apura nepotismo na contratação de 17 servidores em Uarini

US - R$ 5,26

×

Investigação apura nepotismo na contratação de 17 servidores em Uarini

Prefeito, vice-prefeito e presidente da Câmara de Uarini tem trinta dias para apresentar a relação completa de servidores que sejam seus parentes e proceder a exoneração por nepotismo, quando for o caso

Foto: Reprodução/Internet

O prefeito de Uarini, Antônio Waldetrudes Uchoa de Brito (PMN), o vice-prefeito, Adoanes Sevalho Pinedo (PMN) e o presidente da Câmara Municipal, Marcelo Marreira (PHS), tem trinta dias para apresentar a relação completa de servidores que sejam seus parentes e proceder a exoneração por nepotismo, quando for o caso. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Ministério Público do Estado (MPE-AM), de quinta-feira, 20.

Toda a administração pública de Uarini está sendo alvo de uma inquérito civil do MPE-AM para investigar possível prática de nepotismo na contratação de 17 pessoas que possuem grau de parentesco com o prefeito, o presidente da Câmara, o vice-prefeito e outros agentes políticos da cidade.

O MPE-AM requista do prefeito uma relação atualizada das pessoas ocupantes de cargos comissionados, função de confiança, função gratificada, pessoas contratadas temporariamente e dos contratos vigentes. 

‘Grande Família’

Entre os investigados estão a esposa do vice-prefeito identificada apenas como Jussara, e três irmãs do vereador Rômulo Capote (PHS), identificadas como Izandra, Iana e Isis Poliana. 

Os demais funcionários sob investigação são: Maria Ileres de Brito, Rainilda de Brito, Helen Uchôa Brito, Wallace Uchôa Brito, Augusto Pinedo, Jordania, Paulo Gomes, Igor Gomes, Joy Natali,  Maria Gorete Guedes, Denoly Guedes, Andreza Vieira e Lorena Pinheiro.

Veja também: Partidos de Uarini e Careiro da Várzea têm contas reprovadas

‘Cargo Político’

Procurado pelo Amazonas1, o Secretário de Governo do município, Jason Protásio, informou que Maria Ileres e Augusto Pinedo, primos do vice-prefeito, são servidores efetivos, e portanto não se aplicam o nepotismo.

“Isis Poliana, irmã do vereador Rômulo Capote, e Rainilda, irmã do prefeito, são secretárias municipais, ou seja, cargo político, e portanto não são caracterizados como nepotismo”, diz o secretário.

 

Sobre os outros 13 servidores ainda sob investigação, Jason Protásio, disse que a prefeitura irá apurar o grau de parentesco e proceder “as medidas cabíveis”.

Confira a publicação no Diário Oficial:

Faça um comentário