US - R$ 3,71

×

Seduc quer adiar convocação de concursados e estender contrato de PSS

A denúncia é de professores que informaram que os aprovados em Concurso Público ainda não foram convocados mesmo com homologação no Diário Oficial para início de chamadas

A Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM) quer prorrogar o contrato temporário dos professores do Processo Seletivo Simplificado (PSS) de 2016, segundo informações de professores concursados que estão denunciando o caso nas redes sociais. Um ato denominado “#ConvocaJá” está sendo organizado pela categoria para o dia 24 deste mês, na Casa Civil, para pressionar a convocação dos aprovados no concurso público de 2018.

Professores solicitam convocações (Carlos Bolívar/Amazonas1)

Segundo um dos organizadores do ato, o professor Gustavo Raposo, o movimento é para que os aprovados em concurso público sejam chamados para assumir as vagas que estão sendo ocupadas pelos contratados temporariamente do Processo Seletivo Simplificado (PSS) de 2016.

Veja também:

Bi Garcia pagará R$ 500 mil para Anitta; em Parintins, pobreza afeta 60%

Denúncia do AM1 sobre cachê de Anitta em Parintins é notícia nacional

“Vamos para frente da Casa Civil, fazer nossa manifestação e pedir a convocação. Queremos uma reunião com a Casa Civil para que nós possamos, de fato, assumir a nossa vaga”, disse o professor Gustavo. Questionado sobre o motivo de ser contra os PSS, o professor respondeu que não é contra os contratados temporários, “mas sim da ilegalidade que a Seduc tem praticado com relação aos PSS que estão lá”. 

“Se existem os concursados, precisam ser convocados de imediato. Infelizmente, o PSS é um contrato emergencial e que não há emergência na situação. Existem os concursados e nós precisamos ser convocados”, enfatizou o professor.

O concurso público realizado em 2018 já foi homologado e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), faltando apenas a convocação da secretaria de Educação. Em janeiro deste ano, a permanência de 6.745 professores temporários já havia sido prorrogada por mais seis meses. A Seduc-AM tinha a expectativa de preencher as vagas até o final dos seis meses com contratos temporários.

Sem resposta

O Amazonas1 procurou a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc-AM), mas até o fechamento desta reportagem, não obtivemos resposta. A matéria poderá ser alterada.

Veja a resposta da Seduc ao Amazonas1 enviada após a publicação desta reportagem:

Seduc diz que nomeações de concursados estão na Sead, em Manaus

 

Faça um comentário