MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Amom afirma que escândalos dos apartamentos e das cestas básicas são fruto da Semasc

'Lembrando que no caso dos APARTAMENTOS POPULARES, é a SEMASC quem faz o cadastro social das famílias e manda a lista inicialmente. A mesma secretaria do caso das cestas básicas', disse Amom
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 22 de agosto de 2021 – 12:48
'Estamos passando o pente fino agora', diz Amom sobre construção de anexo na CMM
Foto: Robervaldo Rocha

Manaus, AM – Dois escândalos de irregularidades na gestão do prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), ocorridos neste mês, são oriundos da mesma pasta: a Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc). A constatação foi feita pelo vereador de Manaus, Amom Mandel (sem partido), que denunciou um dos escândalos na prefeitura.

“Lembrando que no caso dos APARTAMENTOS POPULARES é a SEMASC, quem faz o cadastro social das famílias e manda a lista inicialmente. A mesma secretaria do caso das cestas básicas”, escreveu o parlamentar nas redes sociais.

O primeiro caso a que Amom se refere trata-se do residencial Cidadão Manauara 2, do qual a entrega ocorreu na última quarta-feira (18), com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e outros políticos de direita do Amazonas.

Leia mais: Tias e prima da filha de David ‘ganham’ emprego e apartamento da prefeitura

Acontece que, curiosamente, entre os 500 contemplados no programa social, estão, pelo menos, três parentes de Fernanda Aryel Almeida, filha do prefeito. Na lista, aparecem os nomes de Suellen Fernandes Rodrigues, Surreila Fernandes Rodrigues e Dayane Sabrina Rodrigues de Oliveira, apontadas como tias e prima de Fernanda, respectivamente.

E, além disso, para piorar o caso, as contempladas com os apartamentos ainda estão na folha de pagamento da Prefeitura de Manaus com salários que superam a renda exigida para participar da seleção do residencial.

O escândalo, inclusive, repercutiu até no Jornal Nacional, na edição dessa sexta-feira (21).

Porém, dias antes disso, o vereador denunciou um esquema de corrupção que vinha ocorrendo na Semasc envolvendo o desvio de itens de cestas básicas distribuídas para famílias necessitadas na capital.

Segundo o parlamentar, funcionários do gabinete da secretária Jane Mara estavam trocando itens das cestas básicas por produtos de menor valor. Além disso, Amom disse que os produtos estavam vencidos desde junho e a Semasc só repassou as cestas para distribuição em julho, com produtos perecidos há um mês.

Leia mais: Além da falta de transparência, Amom aponta 10 crimes em dossiê das cestas básicas

“Estou aqui para denunciar o maior esquema de corrupção nas cestas básicas da história recente do município de Manaus. Eu fiz um dossiê com 53 páginas relatando em detalhes tudo que encontrei durante o recesso. As mais de 2,5 mil cestas entregues com itens de menor valor e ainda por cima vencidos”, denunciou o parlamentar.

O parlamentar também denunciou um caso de possível nepotismo cometido por Jane Mara. Segundo o vereador, a titular empregou sua prima na pasta; familiar seria responsável por auxiliar Jane na fiscalização de ações e contratos. A pessoa que seria o braço direito da secretária é a servidora Paula Jéssica Trigueiro de Moraes, que estranhamente não possui registro no quadro de servidores do Portal da Transparência da Prefeitura de Manaus.

Após a denúncia, o vereador chegou a ser intimidado pelo prefeito de Manaus, David Almeida, o qual disse que caso não fossem achados culpados, Amom seria processado por quebra de decoro parlamentar.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap