MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Apesar da pandemia, comércio do AM acumula alta de 5,5% em 12 meses

O Estado também marcou variação positiva no acumulado do ano (1,8%), segundo Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgado do IBGE
Hellen Miranda – Portal AM1
• Publicado em 07 de outubro de 2021 – 10:24
Novo decreto flexibiliza horários do comércio e academias; escolas infantis e salões já podem reabrir
Foto: Amazonas1

Manaus, AM- Desde de março de 2020, o país sofre com a pandemia da covid-19, que afeta a economia até agora. Mesmo nesse cenário de perdas, as vendas do comércio no Amazonas cresceram 5,5% nos últimos meses. O resultado foi acima da média nacional que ficou em 5% no período. O Estado também marcou variação positiva no acumulado do ano (1,8%). 

Por outro lado, as vendas do comércio amazonense caíram 1,5% em agosto deste ano, frente ao mês anterior (-2,8%), registrando a terceira taxa negativa consecutiva. Houve queda, também, na comparação com o mesmo mês do ano passado (-11,2%).

Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o levantamento, as vendas do comércio varejista a nível nacional também recuaram 3,1% em agosto, na comparação com julho (2,7%). Mais da metade das atividades comerciais pesquisadas caíram no período. No ano, o varejo acumula alta de 5,1% e nos últimos doze meses, crescimento de 5,0%.

“A queda do comércio nos últimos meses pode está relacionado a uma série de fatores econômicos que tem afetado a população local. Algumas áreas do comércio vem sendo impactada pela inflação, o que diminui a ímpeto de consumo das famílias e empresas. Por outro lado, o aumento de outras despesas familiares e a baixa empregabilidade inibem o consumo de mercadorias, com isso o acumulado do ano caiu”, explica o gerente local do IBGE, Adjalma Jaques.

Varejo ampliado

Referente ao volume de vendas do comércio ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o desempenho do Amazonas em agosto teve variação de -0,6% em relação ao mês anterior. Na comparação com agosto de 2020, a queda foi maior e atingiu -10,7%.

Já a variação acumulada no ano foi de 4,5% e nos últimos doze meses avançou 8,5%.

Receita nominal

Ainda de acordo com o IBGE, a receita varejista nominal de vendas do Amazonas também registrou altas na metade dos confrontos:  variação de 2,6% em agosto frente a julho; 15,2% de acumulado no ano e de 16,9%, nos últimos doze meses. 

Por outro lado, houve queda de 0,4% em agosto e 1,8% no índice mensal de receita nominal de vendas.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap