MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Arthur tenta ‘bombar’ atacando ex-aliados e até a Justiça do AM

Ex-prefeito chamou Omar Aziz de 'homem sem escrúpulo' e ainda criticou a Justiça do Amazonas, após ação de investigação contra irregularidades em sua gestão na prefeitura
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 26 de julho de 2021 – 16:27
Para não ficar esquecido, Arthur Neto se empenha em atacar aliados e a Justiça do AM
Foto: Reprodução

Manaus/AM Nos últimos dias, o ex-prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), tem se empenhado nos ataques contra ex-aliados na política, principalmente o senador Omar Aziz (PSD). E, desta vez, sobrou até mesmo para a Justiça do Amazonas. As críticas do ex-prefeito são publicadas nas suas redes sociais.

Na semana passada, Arthur detonou a Cidade Universitária, projeto proposto por Omar Aziz em 2014, quando era governador do Amazonas, e que, mesmo com investimento de R$ 92,1 milhões, nunca foi concretizado. Além disso, o ex-prefeito também chegou a chamar o senador Omar de ‘homem sem nenhum escrúpulo’.

“Há muito o que se falar da Cidade Universitária e, principalmente, de seu propositor, o hoje senador Omar Aziz. Esse projeto foi uma traição enorme aos jovens do nosso Estado que sonhavam com mais oportunidades e revela o caráter de um homem sem nenhum escrúpulo, que lida com o fato de sua quadrilha, da ‘Operação Maus Caminhos’, ter desviado R$ 260 milhões da saúde pública e, simplesmente, traça planos para se manter no poder e ficar imune”, escreveu, sem nunca citar obras como o famoso viaduto do Manoa, que ele inaugurou sem estar pronta.

Leia mais: Hissa rebate Arthur sobre supersalários: ‘assuma suas responsabilidades’

Vale lembrar que Arthur Neto e Omar Aziz eram aliados nas eleições de 2014 e 2018. Na última eleição para governo estadual, Arthur Neto declarou apoio a Omar Aziz. Já em 2014, o PSDB de Arthur também havia apoiado a candidatura de Omar Aziz ao Senado Federal. Arthur, hoje, está aliado ao vice-governador Carlos Almeida, de quem Arthur falava, mal até as últimas eleições.

As críticas de Arthur ao senador sucedem no momento em que o parlamentar preside a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que investiga ações e destinação de recursos para combate à doença. A apuração atinge governos federal, estadual e municipal. Arthur, por exemplo, pode ser alvo de investigação, uma vez que ele comandava a cidade no período inicial da pandemia e fechou o hospital de campanha.

Arthur também é perito em criticar o presidente Jair Bolsonaro pelas redes sociais, sempre colocando a culpa nas mortes por Covid no governo federal, sem lembrar que, durante sua gestão, muitas UBSs estavam fechadas durante a pandemia e o colapso em Manaus.

‘PP passa a ser uma possiblidade de filiação’, diz Bolsonaro
Foto: Reprodução

Omar Aziz chegou a rebater as críticas afirmando que o ex-prefeito quer uma “carta de seguro” com os ataques e disse, ainda, que Arthur não pensava assim quando o apoiou em 2014 e 2018.

Leia mais: Facebook deve tirar do ar postagens de Hissa contra Arthur e Elisabeth, decide juiz

Ataque à Justiça

A onda de críticas de Arthur Neto sobrou até para a Justiça do Amazonas. Há alguns dias, o ex-prefeito fez uma publicação afirmando estar sofrendo “perseguição política”. A declaração ocorreu após uma ação civil movida pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM) pela concessão de gratificação de até 500% a servidores da Casa Civil da Prefeitura de Manaus entre 2013 e 2019.

O ex-prefeito afirmou que era alvo de perseguição política coordenada pelo “governador e seus patrões” e por um “senador” cuja vida pública ele salvou “a duras penas” sem saber que o mesmo seria alvo da “Maus Caminhos”. E também colocou a culpa no ex-aliado Hissa Abrhaão.

Hissa rebate Arthur sobre aumento de salários: 'assuma suas responsabilidades'
Foto: Divulgação Prefeitura de Manaus

Leia mais: ‘Não defendo impeachment’, destaca Omar Aziz

“A perseguição política a minha família e a mim é fato notório. Perdem tempo e se envenenam, porque inverdades não arranham uma biografia de 43 anos de vida pública sem rasuras. O esquema é pérfido, porque é “comandado” pelo governador e seus patrões e por um senador cuja vida pública salvei a duras penas, sem saber que, anos depois, ele seria acusado de envolvimento de proa pela chamada Operação Maus Caminhos. A quadrilha, além de roubar dinheiro que teria salvo milhares de vidas, ainda se acha com “legitimidade” para tratar o tradicional e vetusto TJAM como se ele fosse pasto para seus instintos insaciáveis de cleptomaníacos”, disse.

Live

Hoje, inclusive, o ex-vereador Chico Preto promete realizar, em suas redes sociais, uma transmissão ao vivo justamente para falar sobre o ex-prefeito Arthur. O assunto exato não foi revelado, mas a imagem publicada sugere que poderá haver uma série de denúncias ou mais críticas ao ex-gestor. “Arthur Neto. Quem não te conhece que te compre”. “Ver o Arthur falando do Omar é uma coisa muito engraçada. Na verdade, bem hipócrita. Vamos falar sobre isto na live de hoje, lembrando inclusive o caso @justicaporflaviorodrigues e outros que não podem ser esquecidos. Pois quando se esquece, a injustiça vence”, escreveu.

Repúdio

Nesta segunda-feira (26), a Associação Amazonense do Ministério Público (AAMP) emitiu uma nota de repúdio contra as declarações de Arthur Neto. A nota aponta que as afirmações do ex-prefeito são falsas e ele busca “claramente confundir a população sobre o papel e a atuação do Ministério Público do Estado do Amazonas”.

Leia a nota a íntegra:

A Associação Amazonense do Ministério Público – AAMP, entidade representativa de classe que congrega Promotores e Procuradores de Justiça, por meio de sua Diretoria, esclarece à sociedade amazonense que os comentários propalados pelo Sr. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, em arquivo de mídia distribuído em redes sociais, não são verdadeiros e, por isso, merecem ser repudiados veementemente.

O Ministério Público do Estado do Amazonas ajuizou ação civil pública por ato de improbidade fundamentada em fartas provas documentais contra o ex-prefeito de Manaus em que apura a concessão de vantagens indevidas a servidores lotados na Casa Civil do Município, deste modo, como a ação foi recebida pelo Judiciário, o Sr. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto, em verdade, foi citado a responder à ação ajuizada. A Dra. Cley Barbosa Martins, Promotora de Justiça, construiu sua carreira e seu nome na instituição sob os pilares da coragem, da competência, da dedicação à causa pública e do compromisso com os princípios basilares da legalidade, da moralidade, da impessoalidade, da eficiência e da probidade, de sorte que o ataque em questão revela uma tentativa inútil de intimidação, a qual se repudia firmemente.

Além disso, o autor da mídia claramente busca confundir a população sobre o papel e a atuação do Ministério Público do Estado do Amazonas, o que é igualmente reprovável, haja vista a atuação isenta e firme da instituição na defesa de suas missões constitucionais. Dentro desse contexto, a Associação Amazonense do Ministério Público reafirma a independência e o compromisso funcional dos membros do Ministério Público do Amazonas, ressaltando que permanece atenta e adotará toda e qualquer medida administrativa ou judicial necessária para defender os direitos e prerrogativas dos seus associados e associadas, fundamentais para o pleno exercício dos seus desideratos constitucionais.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap