MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Bolsonaro vai acionar STF sobre aumento de ICMS nos estados

Presidente disse que o objetivo da medida é acabar com o aumento do ICMS sobre os combustíveis em todos os estados da federação
DA REDAÇÃO – PORTAL AM1
• Publicado em 03 de setembro de 2021 – 18:29
Foto: Alan Santos/PR

BRASÍLIA, DF – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que vai entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os 27 governadores sobre a alta do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos combustíveis. A declaração foi dada durante a live do presidente na última quinta-feira (2).

Segundo o presidente, o objetivo da medida é acabar com o aumento do ICMS dos combustíveis nos estados. Bolsonaro creditou, por várias vezes, o aumento dos combustíveis ao aumento do imposto em todas as unidades da federação.

Leia mais: Após críticas sobre gasolina, Bolsonaro desafia governadores ‘Vamos zerar o ICMS?’

“Entraremos amanhã com uma ação direta de inconstitucionalidade por omissão, levando-se em conta a emenda 33 de 2001, que trata do ICMS dos combustíveis. E no tocante aos governadores, que deveriam seguir essa emenda constitucional”, disse o presidente.

Ainda segundo o presidente, os governadores estão aumentando o ICMS para ganhar mais dinheiro. Bolsonaro disse que o aumento é de quase o dobro do registrado na origem.

“Isso é uma maneira dos governadores ganharem mais dinheiro. E não tem exceção. Todos fazem a mesma coisa. Arredondando os números, o preço da gasolina poderia estar R$ 1,20 mais barato hoje”, afirmou.

Gasolina barata nas refinarias

Na live do dia 26 de agosto, o presidente afirmou que nas refinarias, a gasolina está barata. Segundo ele, o ICMS teria virado uma estratégia para responsabilizar estados e o Distrito Federal pelo preço do combustível no posto e do gás de cozinha.

“O imposto federal é R$ 0,74, mas no fim da linha chega a quase R$ 7. Aí tem o frete, a margem de lucro dos postos e o grande mistério que é o ICMS, um percentual que os governadores cobram em cima do preço final da bomba.  E não na origem”, disse.

(*) Com informações da CNN Brasil.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap