Manaus, 24 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 24 de fevereiro de 2024

Chico Preto diz que briga pelo Senado incomoda caciques políticos: ‘qual o medo?’

Chico Preto diz que briga pelo Senado incomoda caciques políticos: ‘qual o medo?’

Manaus – Com a candidatura ao Senado sob análise no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Chico Preto (Avante) afirmou que o foco para disputar as eleições não desviou e continua esperando uma resposta da Justiça Eleitoral. Em entrevista para uma emissora local nesta quarta-feira (17), o ex-vereador de Manaus afirmou que já está fazendo campanha nas ruas.

O pré-candidato ao Senado ficou de fora da ata do Avante, que não indicou candidato para disputar a única vaga. Em coligação com o União Brasil, ficou a cargo do Partido Liberal indicar o nome de Coronel Menezes para compor a chapa majoritária, fazendo questão de ser o único candidato ao Senado na chapa do governador Wilson Lima.

Leia mais: Amazonas tem mais de 600 candidatos disputando as eleições em 2022

Sem a candidatura oficializada na convenção partidária, Chico Preto entrou com uma ação na Justiça Eleitoral por uma candidatura avulsa. “É o direito de alguém que tem feito uma pré-candidatura (há mais de um ano) falando para o povo do Amazonas que sou pré-candidato e tem direito por um princípio majoritário”, disse.

O pré-candidato afirmou que a campanha para ele já iniciou, mas que não pode imprimir material gráfico para distribuição, uma vez que aguarda o julgamento do TRE. “Se o TRE disser ‘não’, vou sentar com os advogados e ver qual é o próximo passo a ser dado, porque estamos defendendo uma candidatura avulsa”, contou.

Foto: Reprodução

Em relação a não ter sido indicado na chapa, Chico alegou ”pressão política de partidos grandes”. De acordo com ele, o partido se reuniu com o União Brasil e afirmou que se lançassem a candidatura dele, atrapalharia os planos de outro candidato.

Leia mais: Em ritmo de campanha, apenas 15 deputados aparecem para trabalhar na Aleam nesta quarta

“Isso é uma visão mesquinha, pequena e covarde desses partidos. Mas eu não tenho a mesma visão e não vou me acovardar, por isso, estou aqui de pé e lutando!”, disparou. Segundo ele, se a candidatura for aprovada, o prefeito de Manaus David Almeida (Avante) pedirá votos para ele, mesmo com a aliança entre o PL e o União Brasil, e ainda afirmou que a candidatura dele possa incomodar os caciques políticos.

“Vão falar que não pode porque ele tem que apoiar o careca. Por que estão com medo?” Qual é o medo que as pessoas têm de não me deixar disputar as eleições?”, questionou. “Quando o povo ver que alguém foi tirado por conta de sacanagem de bastidores, não vão gostar disso”, frisou.

Questionado se aceitaria cargos na Prefeitura de Manaus, caso a candidatura para o Senado não fosse aprovada, Chico Preto descartou. “Não parei para pensar, meu foco é no Senado […] Nunca troquei aquilo que acreditava em troca de cargos” , disse.