MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Serafim cobra MP e TCE sobre o que foi feito do relatório da CPI da Saúde: ‘não sei’

• Publicado em 03 de julho de 2021 – 16:42

MANAUS, AM – O líder do PSB na Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Serafim Corrêa criticou nessa quarta-feira (30), a condução dos órgãos de controle do estado sobre a relatoria final da CPI da Saúde realizada pela Casa Legislativa no ano passado. O parlamentar afirma que os órgãos não levaram adiante as investigações.O parlamentar disse que nem o Ministério Público (MP-AM) e nem o Tribunal de Contas (TCE-AM) deram andamento aos apontamentos feitos pela comissão da CPI no relatório final, que inclusive foi usado como subsídio para a Polícia Federal iniciar a “Operação Sangria”, que já realizou a quarta fase no início de junho.

Serafim disse ao Portal AM1 que se o TCE e o MP fizeram algo após a entrega do relatório é necessário dar publicidade aos encaminhamentos e diz não saber porque não foram dados outros encaminhamentos pelos dois órgãos. “Não sei. Essa questão deve ser respondida pelos dois órgãos. Se eles fizeram, que divulguem”, cobrou Serafim.O deputado chegou a mencionar ainda, em sua fala, no plenário da Aleam, que os demais deputados devam se organizar e procurar os dois órgãos. Serafim disse que ainda não tem data para essa visita.

“Minha sugestão é reunir um grupo de deputados, visitar o Tribunal de Contas e Ministério Público e pedir o número de ação e do processo. Encaminhamos o relatório da CPI para o Ministério Público e o que foi feito? Qual o procedimento? Abriu o inquérito? Porque isso caminha para um ano. E a sequência? Fizemos o nosso trabalho. A Polícia Federal usou nosso material na Operação Sangria, mas e o Ministério Público?”, concluiu.

Leia mais: Serafim diz que Fausto mentiu sobre pedidos de indiciamentos

Sobre a CPI da Saúde no Amazonas

Encerrada em setembro do ano passado, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), CPI da Saúde no Amazonas, que investigou a crise na saúde provocada pela pandemia da covid-19 no estado e supostos desvios de verba pública em gestões anteriores, veio à tona novamente após depoimento do deputado Fausto Júnior (MDB) feito na última terça-feira (28) à CPI da Covid-19, realizada pelo Senado Federal.

Em seu depoimento, Fausto disse que havia pedido indiciamento dos investigados, fato que foi desmentido publicamente pelo presidente da CPI no Amazonas, delegado Péricles e Serafim Côrrea, que integrou a comissão.

TCE subsidiou a CPI

O TCE-AM respondeu ao Portal AM1 que não recebeu o relatório final da CPI da Saúde. “O documento, se fosse encaminhado ao Tribunal, seria para conhecimento. O conteúdo poderia ser encaminhado ao relator da Secretaria de Saúde, no caso a conselheira Yara Lins dos Santos, para conhecimento e, se fosse o caso, inserção de dados no relatório das contas da SES. Informamos, ainda, que parte do conteúdo analisado pela Assembleia na CPI foi encaminhado pelo TCE-AM”, diz a nota.

Sem retorno

A reportagem do Portal AM1 entrou em contato com o Ministério Público (MP-AM), por meio de e-mail encaminhado ao órgão, para saber qual o posicionamento diante da fala do deputado Serafim Corrêa, todavia não obtivemos retorno das informações solicitadas ao MP-AM; espaço fica aberto para quaisquer esclarecimentos.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap