MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Ciro Gomes afirma que Bolsonaro jamais seria presidente se não fossem Lula e o PT

Presidenciável atira no petista, mira em Bolsonaro e tenta se colocar como a alternativa para as eleições 2022.
• Publicado em 16 de abril de 2021 – 16:33
Ciro Gomes atira para todo o lado Foto: Agência Brasil

SÃO PAULO, SP –  O ex-governador do Ceará (PDT) Ciro Gomes, voltou a atacar o ex-presidente Lula e o atual presidente Bolsonaro. O presidenciável tenta expor as feridas dos adversários para convencer o brasileiro que ele é a alternativa à polarização nas eleições de 2022. Em entrevista ao jornalista José Luiz Datena nesta sexta-feira (16), Ciro não segurou a língua. “Infelizmente, o Lula só pensa em política. Ao só pensar em política, ele não tem critério nenhum. Faz de conta que somos um bando de imbecis, idiotas, cegos, desmemoriados, que temos que dar amém para todo tipo de contradição dele.”

Leia mais: Lula afirma que eventual candidatura será para vencer “um fascista e genocida chamado Bolsonaro”

Ciro colocou em Lula a responsabilidade pela existência de Bolsonaro como presidente do Brasil. “Acredito que o lulopetismo é parte central do nosso problema. Existiria o bolsonarismo radical se não fossem as contradições do PT? É uma pergunta simples, qualquer pessoa pode pensar: não existiria. A população votou nesse despreparado porque perdeu emprego, assistiu a uma massa de escândalos. Agora, para enfrentar Bolsonaro, vamos obrigar o povo a esquecer tudo isso?”, disse Ciro Gomes, jogando o anzol para fisgar o eleitor desencantando com os líderes de direita e esquerda.

Leia mais: ‘Só Deus me tira da cadeira presidencial’, diz Bolsonaro sobre impeachment

Por fim ele lembrou que Lula não é inocente e a anulação dos processos não muda isso. “Porque na verdade a nulidade não diz que o cara é inocente. Ela apenas diz que o processo foi feito de forma errada. Estamos falando de processos, de condenações que levaram o Lula a 580 dias de cadeia, como é que o Supremo Tribunal Federal vai explicar? Ele não precisa explicar nada, porque a última palavra é do STF. Mas a gente não precisa admirar”, destacou o político, que descartou no mês passado uma volta ao palanque de Lula.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap