MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

CNI/Ibope: cresce desaprovação ao governo na Região Norte/Centro Oeste

• Publicado em 31 de março de 2017 – 17:27
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

O percentual da população da Região Norte/Centro Oeste que considera o governo do presidente Michel Temer (PMDB) ruim ou péssimo cresceu 10 pontos percentuais, de dezembro de 2016 para março deste ano,  segundo pesquisa Ibope encomendada pela  Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada nesta sexta-feira. Em dezembro, 39% consideravam o governo ruim ou péssimo. O índice subiu para 49% em março.

Na Região, de acordo com a pesquisa, 13% consideram o governo ótimo e 33%, regular.  A pesquisa mostra que 66% dos entrevistados desaprovam a maneira de governar de Temer e 77% não confiam no presidente.  Os pesquisadores também perguntaram sobre a expectativa sobre o restante do governo Temer, cujo mandato se encerra em 2018: 17% consideram ótimo e bom, 28% regular e 47% ruim ou péssimo.

Na comparação com o governo da ex-presidente Dilma Rousseff  (PT), 37% dos entrevistados na Região disseram que o governo Temer é pior, 20% disseram que é melhor e 38% consideram igual.  Por área de atuação, a pior avaliação está na área de impostos: 85% do entrevistas no Norte/Centro Oeste desaprova o governo.

Segundo a CNI, a queda na popularidade pode ser explicada pelo forte ajuste fiscal e as reformas propostas pelo governo federal. “Não podemos deixar de considerar a questão econômica. Há uma correlação muito forte entre a popularidade do governo e a situação econômica do país. Por mais que tenhamos sinais de queda da inflação, a população precisa ver isso no supermercado. O resultado desemprego continua a elevar e com essa taxa elevada de desemprego há uma insatisfação muito grande da população, e isso reflete de forma muito forte na avaliação do governo”, afirmou Renato Fonseca, gerente-executivo da Unidade de Pesquisa e Competitividade da CNI.

Brasil
De acordo com a pesquisa, 10% dos entrevistados avaliam o governo como ótimo ou bom, 31% como regular, 55% como ruim ou péssimo e 4% não sabem ou não responderam. Em dezembro de 2016, 13% consideravam ótimo ou bom, 35% regular, 46% ruim ou péssimo e 6% não sabiam ou não responderam. A pesquisa foi encomendada ao Ibope.

Sobre a maneira do presidente  Temer governar, 73% responderam que desaprovam, 20% aprovam e 7% não sabem ou não responderam. Na avaliação feita no final do ano passado, 64% desaprovavam, 26% aprovavam e 10% não sabiam ou não responderam.

Quando a avaliação é feita por área de atuação do governo, as políticas com melhor avaliação são meio ambiente, educação e combate à inflação. As áreas com o pior avaliação são impsotos, taxa de juros, segurança pública e saúde.

Na comparação ao primeiro mandato do governo de Dilma Roussef, 38% dos brasileiros consideram que o governo é igual, 41% acredita que está pior e 18% avaliam como melhor.
A pesquisa da CNI-Ibope ouviu 2.000 pessoas em 126 municípios, entre 16 e 19 de março.
Em relação à expectativa ao restante do governo, 52% avaliam como ruim ou péssimo, 28% regular, 14% ótimo ou bom e 6% não sabem ou não responderam. Em dezembro de 2016, 43% avaliaram como ruim ou péssimo,  32% regular, 18% ótimo ou bom e 7% não sabiam ou não responderam

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap