Manaus, 29 de maio de 2024
×
Manaus, 29 de maio de 2024

Cidades

Coari: funcionários públicos e empresário são presos por furto de merenda escolar

Os indivíduos foram presos por peculato-furto de merenda escolar da Secretaria Municipal de Educação de Coari.

Coari: funcionários públicos e empresário são presos por furto de merenda escolar

(Foto: Divulgação/PC-AM)

Coari (AM) – A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), prendeu, em flagrante, no sábado (13), os funcionários públicos Mackson Fernandes Cardoso, 28; Waldeci Fernandes de Souza, 31; e o empresário Elionai Pereira de Souza, 31, por peculato-furto de merenda escolar da secretaria municipal de Educação.

O crime ocorreu na madrugada de sábado (13/04), por volta das 3h, na rua Marechal Deodoro, bairro Centro, no Centro de Distribuição de Alimentos da Secretaria Municipal de Educação de Coari.

Conforme o delegado José Barradas, da DIP de Coari, Mackson e Waldeci eram funcionários do órgão e aproveitaram que não havia ninguém no prédio e, também, a facilidade de acesso ao local, e furtaram vários produtos alimentícios que seriam utilizados na merenda escolar dos estudantes do município.

“Iniciamos as investigações e colhemos várias informações para a elucidação desse crime de peculato-furto, inclusive com imagens de câmeras da secretaria municipal de Segurança, que foram decisivas para as prisões dos autores”, informou o delegado.

Segundo a autoridade policial, diante dos elementos de informação, os autores foram identificados e localizados em menos de 24 horas após o crime, juntamente com os produtos que tinham sido furtados.

“Verificamos indícios suficientes de autoria e materialidade. Eles confessaram a prática criminosa. Os funcionários públicos foram presos nas suas respectivas casas, e o empresário em seu comércio, onde venderia os produtos furtados”, relatou Barradas.

Todos foram encaminhados para a DIP de Coari. Eles passarão por audiência de custódia e ficarão à disposição da Justiça.

 

(*) Com informações da assessoria 

 

LEIA MAIS: