MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Com Adail cassado, TCE aceita nova denúncia contra prefeita interina de Coari

Denúncia aponta suposto superfaturamento em contrato firmado pela prefeita interina de Coari, Dulce Menezes, para locação de motos por R$ 1,4 milhão
• Publicado em 29 de abril de 2021 – 15:35

Coari/AM – Um dia após o prefeito afastado de Coari, Adail Filho (PP), ter o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma nova denúncia foi aceita pelo Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), contra a prefeita interina, Dulce Menezes (MDB).

Além de ser tia de Adail Filho, Dulce é presidente da Câmara Municipal e assumiu o comando de Coari sem ser eleita. De acordo com a representação, há indícios de irregularidades em contrato de R$ 1,4 milhão firmado pela prefeita para aquisição de motocicletas.

Leia mais: TSE confirma cassação do mandato de Adail Filho

Vale destacar que, ontem, o ministro Tarciso Vieira de Carvalho Neto, do TSE, negou o agravo regimental apresentado por Adail e manteve a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM). O Tribunal considera que ele não pode exercer o mandato, visto que é o terceiro seguido do mesmo grupo familiar.

O ex-prefeito e o ex-vice-prefeito, Keitton Pinheiro (PSD), que é primo de Adail, foram eleitos em 2020 com quase 60% dos votos válidos. A ação no TRE-AM foi ingressada pelo principal opositor de Adail, o ex-candidato a prefeito da cidade, Robson Tiradentes (PSC).

Leia mais: Adail Filho debocha do TSE e decreta: ninguém tira a família Pinheiro do poder

Denúncia

Na nova denúncia, que foi ingressada pelo advogado Raione Queiroz, é apontado que a prefeita Dulce Menezes contratou uma empresa para locação de 30 motocicletas, pelo valor unitário de R$ 4 mil. Pela multiplicação, o total a ser gasto mensalmente é de R$ 120 mil.

Porém, segundo a representação, de acordo com o cálculo anual, o gasto será de R$ 1.440.000,00. Com isso, Raione Cabral aponta que há suspeita de irregularidades ou superfaturamento no contrato nº 1318/2020.

Leia mais: Em Coari, prefeita é denunciada após alugar carros de luxo por R$ 3 milhões

A empresa contratada é a KAELE LTDA, de propriedade dos empresários Jose Neilo de Lima Silva e Maria Laurice de Lima Silva. Inscrita no CNPJ nº 04.819.323/0001-62, o estabelecimento também atende pelo nome K L RENT A CAR, em Manaus. O capital da firma é de R$ 4 milhões.

No pedido, Raione Queiroz pede a suspensão imediata do contrato milionário, que foi autorizado pela prefeita interina, Dulce Menezes. Também pede que a gestora apresente as devidas justificativas sobre a possível irregularidade, além da aplicação de sanção aos responsáveis pelos atos.

Após ser aceita, a representação deverá ser analisada pela relatora, conselheira do TCE, Yara Lins.

Leia mais: Família Pinheiro reina há 20 anos em Coari: Pai, filhos e parentes dominam a terra do gás

[pdf-embedder url=”https://amazonas1.com.br/wp-content/uploads/2021/04/secretaria-das-sessoes.pdf” title=”secretaria das sessoes”]

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap