Presidente de associação de policiais desmente 'ação heróica' de Alberto Neto - Amazonas1
18 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Presidente de associação de policiais desmente ‘ação heróica’ de Alberto Neto

Gerson Feitoza afirma que Alberto Neto 'se aproveitou' da ação em andamento dos policiais da 11ª Cicom

Presidente de associação de policiais desmente ‘ação heróica’ de Alberto Neto

Após movimentar a internet com a repercussão da “ação heróica” em uma tentativa de assalto na Zona Leste de Manaus, Alberto Neto (Republicanos) foi desmentido pelo presidente da Associação dos Praças do Estado do Amazonas (APEAM) da Policia Militar, Gerson Oliveira, que declara que o candidato à prefeitura da capital e sua equipe de marketing, se aproveitaram de uma ocorrência já controlada.

Leia mais:Durante abordagem, policiais militares agridem estudante de jornalismo em Manaus

Em entrevista ao Portal AM1, Gerson Oliveira explicou que a ação teve o registro de equipes sobre o comando de um tenente e um cabo da polícia militar, que chegaram a ser fotografados junto ao candidato na ação. O presidente da associação da polícia militar declarou que as equipes de Alberto Neto tem acesso ao rádio da PM e uniram o “útil ao agradável”.

Eleições

“O que acontece é que a equipe de segurança do Alberto Neto tem acesso ao rádio da PM, eles viram que a ocorrência era próximo a eles. Prontamente o Capitão colocou as plaquinhas no peito, tomou frente na ação e a sua equipe fez todo o trabalho de fotografia. Somente mostrando o candidato em uma ação que já estava em andamento, já estava sendo controlada.” declarou Gerson Feitoza.

Para os PM’s, segundo o presidente, tomar a frente na ação e um certo lugar de protagonismo não é o problema e sim a falta de reconhecimento pelo trabalho que já estava sendo executado pelos homens. Os policiais que estavam na ação, foram fotografados por outros ângulos mas não foram mostrados nas fotos disparadas pela equipe do candidato.

“O Alberto só fez tirar as fotos, fazer a fama e se retirou do local. Deveria ter pelo menos em nome da honra dele, ter agradecido o efetivo da equipe da 11° Cicom que já estavam na ação”, disse o presidente da associação dos PM’s.

Entenda o caso

Conforme o Boletim de Ocorrência (BO) registrado no 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP), um homem de 27 anos foi detido na manhã desta quarta-feira (07), por volta das 9h, por supostamente ter furtado o aparelho celular de um indivíduo de 36 anos. O fato ocorreu em um ônibus coletivo da linha 651, que transitava pela avenida Cosme Ferreira, bairro São José Operário, zona leste de Manaus.

De acordo com o BO, a vítima informou que estava no ônibus e ao longo da viagem percebeu que estava sem o aparelho celular. Em seguida, pediu o celular emprestado de outro passageiro e ligou para o dele, que tocou próximo de outros três indivíduos dentro do coletivo. A vítima então se deslocou até eles e, durante a confusão, dois conseguiram fugir e o terceiro foi detido, porém não estava com o celular dele.

O rapaz foi levado ao 14° DIP, onde foi registrada a ocorrência como furto. Após os procedimentos cabíveis, o indivíduo foi liberado por não estar em posse do aparelho e não se encontrar em situação de flagrante. A equipe policial dará continuidade às diligências para recuperar o celular da vítima.

O Capitão Alberto Neto

Alberto Neto (Republicanos), estava participando junto de apoiadores de um bandeiraço e adesivaço, nas proximidades da Feira do Coroado, quando segundo o que foi divulgado, ”foi surpreendido por gritos de socorro de passageiros do ônibus 651”. Foi então que “Alberto parou o ônibus, sacou a pistola e rendeu o assaltante até a chegada da viatura que foi acionada pelos passageiros”, relata o release disparado pela assessoria do candidato.

A equipe de comunicação do Capitão Alberto Neto não quis se pronunciar sobre o ocorrido mas esclareceu que ainda na noite desta quarta-feira, o próprio candidato irá se manifestar em suas redes sociais.

A internet sobre o caso

Internautas usaram o twitter para comentar sobre a ação do candidato, entre eles, o também candidato mas ao carogo de vereador, Delegado João Tayah (PT). Que comparou o caso com o atentado à Bolsonaro em plena campanha eleitoral.

Em outro vídeo, o delegado Costa e Silva, também candidata a vice-prefeito de Manaus pelo Patriota, mostra o relato do pedreiro que teria sido o suspeito do assalto mas foi liberado por não terem encontrado o celular da vítima com ele. Veja abaixo.

https://www.facebook.com/delegadocostaesilva/videos/773338119900561

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading