Ex- BBB Thelma Assis desabafa sobre morte de João Beto
26 de novembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Ex- BBB Thelma Assis desabafa sobre morte de João Beto

A campeã do reality foi chamada ao É de Casa, deste sábado (21), para comentar o caso

Ex- BBB Thelma Assis desabafa sobre morte de João Beto
(Foto: Reprodução/ Internet)

Thelma Assis, vencedora do BBB20, fez um forte desabafo sobre a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos. O homem negro foi espancado por dois seguranças do supermercado Carrefour, localizado em Porto Alegre (RS).

A campeã do reality foi chamada ao É de Casa, deste sábado (21), para comentar o caso.

“Eu estou muito feliz de estar aqui, mas, ao mesmo tempo, triste por ver mais um cidadão negro assassinado. E bem na véspera do Dia da Consciência Negra! A gente não aguenta mais esse tipo de notícia, né, Manoel?”, pergunta a ex-BBB para o apresentador Manoel Soares.

“Ontem, eu conversei com o pai do João Aberto, foi uma conversa intensa. Ele não entendeu o que aconteceu e o porquê de tanta violência e brutalidade”, conta o apresentador.

O caso

Segundo a delegada Roberta Bertoldo, da 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, responsável pela investigação sobre a morte de João Beto, a confusão teria se iniciado no interior do supermercado.

A investigadora afirma que “não há nenhum indicativo de que tenha alguma conotação racista” na conduta dos seguranças.

Leia mais: Homem negro é espancado e morto por seguranças do Carrefour em Porto Alegre; veja vídeos

Os seguranças foram chamados para retirar João Alberto do interior da loja e levá-lo ao estacionamento. O cliente acabou espancado até a morte. Análises iniciais do exame de necropsia apontam para asfixia como causa mortis mais provável. A conclusão do Instituto-Geral de Perícias não é definitiva.

Os dois seguranças, identificados como Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, foram autuados por homicídio qualificado. Um deles é policial militar temporário (cargo constitucionalmente ilegal) e o outro é segurança do Carrefour.

“As circunstâncias estão sendo analisadas no sentido de apurar a responsabilidade de cada uma das pessoas do supermercado que estavam presentes no momento em que os seguranças agrediram o homem”, conta a delegada.

*Com informações do Metrópoles

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading