‘Estava sob efeito de pó’, afirma vigilante ao confessar assassinato de servidora do TRT

O vigilante fez um pronunciamento para a imprensa após prestar depoimento à Polícia
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 31/05/2022 15:18
Foto: Reprodução

Manaus – Em pronunciamento para a imprensa nesta terça-feira (31), o vigilante Caio Claudino de Souza, de 25 anos, afirmou que estava sob efeito de entorpecentes quando esteve no Condomínio Gran Vista, bairro Ponta Negra, zona Oeste de Manaus. Caio é o principal suspeito do assassinato da servidora pública Silvanilde Ferreira Veiga, de 58 anos.

O suspeito foi preso por policiais da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) nesta terça-feira (31). Segundo informações da equipe da DEHS, Caio não trabalhava no condomínio, mas estava prestando um serviço no local, quando foi flagrado por câmeras de segurança nervoso e sob efeito de drogas.

Leia mais: Vídeo: câmeras flagraram vigilante deixando condomínio de servidora do TRT morta em Manaus

Ao falar com a imprensa, o vigilante afirmou que nunca cometeu nenhum delito, mas que no dia do crime, estava usando drogas após receber um áudio da esposa relatando o estado do filho.

“Foi um acidente. Eu nunca matei ninguém, nunca roubei ninguém. Naquele dia eu tava muito sob efeito de pó. O celular eu joguei. Naquele dia a minha esposa me mandou um áudio que o meu filho tava muito mau”, relatou.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS