Flávio Bolsonaro incita Moro e Lula: ‘vamos vencer o traidor e o ladrão de 9 dedos’

Além de Lula, Moro também foi incitado implicitamente no discurso de filiação de Flávio Bolsonaro ao PL: 'traidor'
Publicado em 30/11/2021 14:37
Flávio Bolsonaro incita Lula e Moro: 'vamos vencer o traidor e o ladrão de 9 dedos''
Foto: Divulgação / PL

BRASÍLIA, DF – O presidente Jair Messias Bolsonaro levou junto com ele para o Partido Liberal (PL) seu filho Flávio Bolsonaro e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. A filiação aconteceu na manhã desta terça-feira (30), em Brasília e contou com a presença de diversas autoridades políticas e religiosas de todo o Brasil.

Em seu discurso de filiação, o senador Flávio alfinetou o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) ao falar de forma subentendida que Lula é um ex-presidiário e ladrão de “nove dedos”. “Nós juntos, vamos vencer o vírus, vamos vencer qualquer traidor e vamos vencer qualquer ladrão de 9 dedos, pelo bem do nosso Brasil”, afirmou Flávio.

Flávio ainda agradeceu a presença de alguns políticos que não “traíram” o governo Bolsonaro usando um ditado popular da política sobre traição. “A política pode até perdoar a traição, mas não perdoa o traidor. O traidor é aquele que humilha uma mulher, expõe publicamente uma pessoa pensando no poder, porque o convidou para ser o seu padrinho de casamento”, disse Flávio falando que muitos não respeitam as eleições de 2018, que deram a vitória ao seu pai, Jair Bolsonaro. Embora Flávio não tenha citado, a fala do senador são remetidas ao ex-juiz, Sergio Moro, que também lançou livro na data de hoje, mesmo dia da filiação.

Flávio Bolsonaro prosseguiu seu discurso afirmando que Lula roubou os brasileiros e ainda assim, querem fazer acreditar que ele desponta rumo às eleições de 2022.

Leia mais: Com auditório lotado, Bolsonaro ‘casa’ com PL rumo à reeleição em 2022

“A pessoa que venceu o PT, após quatro derrotas consecutivas do PSDB, em eleições presidenciais. É a pessoa, que segundo os institutos de pesquisa, perdia para todos no segundo turno, mas venceu no PSL, com 7 segundos de televisão e sem dinheiro. Ainda querem nos fazer crer, que um ex-presidiário [Lula], preso por roubar o povo brasileiro, estar na frente de Bolsonaro nas pesquisas, mesmos com um trabalho excepcional nesses três anos: a farsa tá aí, cai quem quer. O golpe tá ai, cai quem quer”, continuou Flávio falando de Lula.

Flávio estava atualmente no Patriota, partido que havia se filiado há pouco mais de cinco meses para ficar ao lado de seu pai, presidente Bolsonaro. Já Marinho, que é ex-deputado de três mandatos, deixou o PSDB em junho de 2020.

Leia mais: ‘Nós tiramos o Brasil da esquerda’, afirma Bolsonaro em filiação

Expectativa

Há ainda expectativas de que mais dois filhos de Bolsonaro se filia a sigla nos próximos meses, o vereador Carlos e o deputado federal Eduardo, que esperam a janela partidária abrir em março para definirem seus partidos políticos visando à reeleição de Bolsonaro, assim como a manutenção de seus cargos políticos.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS