×

“Arthur precisa acabar com picuinha e conversar com Amazonino”, diz líder do PDT


Após as cobranças feitas pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB) ao governador Amazonino Mendes (PDT), na manhã desta segunda-feira, 19, o líder do PDT no Amazonas, Stones Machado, apontou, em entrevista ao site Amazonas1, que o momento não é para ‘picuinhas’ e ‘besteiras’ e, sim, de sentar e conversar em favor do Estado.

 

“Hoje, nossa legenda está preocupada com o Estado. Tenho um carinho imenso pelo Arthur (Neto), que, inclusive, muito nos ajudou a eleger o Amazonino. Então, o Arthur precisa acabar com essa picuinha e conversar com o Amazonino. São políticos de tamanha envergadura, e é hora de pensar no povo, e conversar como gente grande”, pontuou Stones.

Stones defendeu que pela atual situação do Estado é preciso mostrar trabalho. “Não tem porque ele (Arthur Neto) fazer esse tipo de declaração. Respeito muito ele (Arthur), e ele pode falar o que quiser falar, mas o momento não é esse. O momento é cuidar do Amazonas. E não falar besteiras”, disparou o membro do PDT.

Governador ‘171’

Na manhã desta segunda-feira,19, enquanto visitava as obras de drenagem na avenida Djalma Batista, na zona centro-sul de Manaus, o prefeito de Manaus, Arthur Neto cobrou do governador Amazonino Mendes uma das promessas dele de campanha, que era repassar para os cofres públicos do município o valor de R$ 100 milhões para execução de obras em Manaus, o que, segundo o prefeito, não ocorreu.

Arthur chegou a insinuar que o governador estava sendo ‘171’,  referindo ao artigo do Código Penal, no qual está previsto que é crime “Obter para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”. A tipificação criminal prevê pena de um a cinco anos e prisão além de multa.