Judicialização da saúde é tema de Fórum do Conselho de Medicina e DPE

US - R$ 4,13

×

Judicialização da saúde é tema de Fórum do Conselho de Medicina e DPE

Segundo o presidente do Cremam, José Bernardes Sobrinho, o assunto foi escolhido porque a Judicialização é um tema que envolve a saúde pública.

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Amazonas (Cremam), em conjunto com a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE), através do Núcleo da Defensoria Pública Especializada na Promoção e Defesa dos Direitos Relacionados à Saúde, realiza no próximo dia 30 de novembro, de 09h às 12h, a 5ª edição do Fórum de Educação Médica Continuada com o tema: Judicialização da Saúde. O evento ocorrerá no auditório do Cremam, situado na Rua Senador Raimundo Parente, 6- Flores.

O Fórum iniciará com as boas-vindas pelo presidente do Cremam, José Bernardes Sobrinho. Segundo ele, o assunto central foi escolhido porque a Judicialização é um tema que envolve a saúde  pública.

Em seguida, o médico e advogado, Plínio José Cavalcante Monteiro, que é doutor em Bioética pela Universidade de Brasília, fará a primeira palestra, enfocando os “Aspectos éticos e jurídicos das demandas judiciais por drogas experimentais: os casos da fosfoetanolamina sintética e do canabidiol”.

Na sequência, a promotora de justiça do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), Cláudia Câmara, falará sobre o  “Ministério Público como agente propulsor de políticas públicas de saúde através da Judicialização”.

O primeiro bloco de palestras será moderado pela advogada do Cremam, Julieth Brasil Pinheiro.

Após o intervalo, o Fórum continuará com a palestra sobre “OSS como gestora hospitalar no SUS, uma questão jurídica e de eficiência”, a ser ministrada pelo procurador de contas do Ministério Público de Contas do Estado, Ruy Marcelo Alencar de Mendonça. 

A última palestra será ministrada pelo defensor público titular da Defensoria Especializada na Promoção e Defesa dos Direitos Relacionados à Saúde, Arlindo Gonçalves dos Santos Neto, que abordará a “Judicialização da Saúde na perspectiva da Defensoria Pública”.

Para ele a judicialização da saúde é um tema bastante recorrente na atualidade no meio jurídico. “Afinal, a judicialização é causa ou efeito de um sistema público de saúde desorganizado? Existe a boa e a má judicialização? Qual o perfil da pessoa que judicializa?

São muitas indagações que despontam a cada debate. O Conselho Regional de Medicina nos convidou para, em conjunto, Cremam e Defensoria, visitarmos, em um evento aberto à sociedade, temas de relevância dentro da temática”, completou o defensor público.

A advogada do Cremam, Camila Loureiro Yoshimura, será a moderadora do segundo bloco do Fórum. Após as apresentações das palestras, o Fórum será aberto a todos os participantes para debates, seguido do encerramento.

O evento é gratuito e aberto para os profissionais da saúde, estudantes e para toda a comunidade em geral. As inscrições poderão ser feitas no site www.cremam.org.br. Mais  informações: (92) 991427884.

 

(*) Com informações da assessoria

Faça um comentário