Morre Sidney Rezende, mineiro que sofisticou a toada de Parintins

Sidney estava internado desde o dia 1º de abril
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 09/04/2022 10:54

MANAUS, AM – O músico Sidney Afonso Rezende de Mello morreu aos 65 anos de idade, na madrugada deste sábado (9), por volta das 5h, em Manaus.

Sidney estava internado no Hospital Pronto-Socorro 28 de Agosto, desde o dia 1º de abril, após sofrer uma parada cardíaca.

Sidão, como era conhecido, é considerado o responsável pelo salto de qualidade musical que a toada ganhou a partir da década de 1990. O governador Wilson Lima lamentou a morte do artista amazonense e determinou luto oficial de três dias.

Sidney era mineiro de Juiz de Fora, nascido na comunidade Fazenda Floresta. Segundo o maestro Neil Armstrong ele “deu uma reviravolta na toada, introduziu inversões de acordes dando qualidade à toada”.

Toadas

Em seus mais de 30 anos de Parintins, Sidão produziu diversas toadas. Assim que chegou a Parintins, compôs, em parceria com Fred Góes, a toada “No brilho da lua”, gravada em 1991.

Em seguida, fez Andirá, com o saudoso Emerson Maia. Nessa música, Sidney chegou a confessar o seu encantamento pela arte musical parintinense.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS