Brasileira morta em ataque na França grita: 'Digam a meus filhos que eu os amo' - Amazonas1
2 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Brasileira morta em ataque na França grita: ‘Digam a meus filhos que eu os amo’

Na noite de quinta-feira (29), o Ministério das Relações Exteriores confirmou a morte da brasileira; ao todo, três pessoas morreram

Brasileira morta em ataque na França grita: ‘Digam a meus filhos que eu os amo’

Morta em atentado terrorista na Basílica de Notre-Dame, em Nice, a brasileira Simone Barreto, de 44 anos, teria deixado uma mensagem aos filhos antes de morrer. A informação é da TV BFM.

Conforme o site Antagonista, a emissora francesa de televisão mostrou o relato de uma testemunha falando que Simone, já ferida e refugiada em um café do lado da igreja, pediu: “Digam a meus filhos que eu os amo”.

Simone deixa três filhos. Na noite desta quinta-feira (29/10), o Ministério das Relações Exteriores confirmou a morte da brasileira. Ao todo, três pessoas morreram no atentado.

“O governo brasileiro informa, com grande pesar, que uma das vítimas fatais era uma brasileira de 44 anos, mãe de três filhos, residente na França. O presidente Jair Bolsonaro, em nome de toda a nação brasileira, apresenta suas profundas condolências aos familiares e amigos da cidadã assassinada em Nice, bem como aos das demais vítimas, e estende sua solidariedade ao povo e governo franceses”, registrou o texto do Itamaraty.

O ataque

Um atentado com faca deixou três mortos e vários feridos na manhã desta quinta-feira (29/10) na Basílica de Notre-Dame de Nice, na França. O suspeito foi detido e o caso é tratado como ato de terrorismo, conforme o prefeito.

A polícia francesa informou que uma mulher de cerca de 70 anos tinha sido degolada e que o sacristão da igreja foi esfaqueado dentro do templo – também com cortes na garganta.

Segundo autoridades francesas, o suspeito do atentado terrorista é um jovem tunisiano de 21 anos. Ele teria entrado na Europa através do porto de Lampedusa, na Itália, em setembro. A ilha é porta de entrada do Mediterrâneo.

Ele foi identificado como Brahim Aoussaoui. Os investigadores acreditam que o jovem tenha chegado na França em outubro.

(*) Com informações do site Metrópoles

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading