MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Muro e auditório em Benjamin Constant vão custar mais de R$ 2 milhões

Prefeito David Bemerguy contratou uma empresa por mais de R$ 2 milhões que vai realizar as obras por 120 dias no município
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 05 de julho de 2021 – 15:50
Construção de muro e auditório em Benjamin Constant vai custar mais de R$ 2 milhões
Foto: Reprodução/Facebook

Benjamin Constant/AM – Em Benjamin Constant, a reforma de um auditório e um muro vai custar mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos do Executivo Municipal, que é comandado pelo prefeito David Nunes Bemerguy (MDB). A compra ocorre no momento em que a cidade ainda vive a pandemia de covid-19, que já registra 2.697 casos e vitimou 87 pessoas.

Só nos últimos dias, este já é o segundo município do interior do Amazonas que fecha contrato com empresa de engenharia com foco na construção e reforma de muro. O último registro foi de Manacapuru, cujo prefeito é Beto D’Ângelo, também do MDB, que vai pagar R$ 14 milhões apenas para readequar o muro da orla da cidade.

David Bemerguy quer, especificamente, reformar, adequar e construir um auditório e um muro no Centro Social Batista Independente (Cesbi), que é uma escola, na cidade. O serviço, que terá prazo de 120 dias para ser executado, vai custar o total de R$ 2.150.808,94.

Leia mais: Beto D’Ângelo vai pagar R$ 14 milhões para construir um muro em Manacapuru

Esse valor milionário será pago pelo prefeito Bemerguy ao empresário Sebastião Honorato Pessoa Neto, dono da NPJ CONSTRUÇÃO E COMERCIO LTDA-EPP, cujo CNPJ é 04.375.047/0001-90, e foi a vencedora da licitação para a compra.

Especializada em construção de edifícios, a firma está ativa desde 2001 e fica localizada em Benjamin Constant. De acordo com o site da Receita Federal, consta que a empresa realiza mais 66 atividades secundárias, voltadas para o ramo da engenharia e arquitetura. O capital social é de R$350 mil, valor que é bem abaixo do que a firma receberá da prefeitura.

Investigação

Em fevereiro deste ano, Bemerguy virou alvo de investigação do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) pelo suposto pagamento indevido de diárias e passagens feito pela Prefeitura de Benjamin Constant. Segundo o órgão, os gastos foram em favor do ex-vice-prefeito, Sebastião Dias da Silva Filho, conhecido por Dr. Sebastião (PL) e da esposa dele, Izonete Costa Moreira, entre 2019 e 2020.

Leia mais: Prefeito de Benjamin Constant é investigado por pagamento ilegal de diária

Sem resposta

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Benjamin Constant, por meio do endereço eletrônico [email protected], para obter mais detalhes sobre o contrato. Porém, não houve retorno até a publicação desta matéria.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap