‘Não vamos tratar saúde como política’, apela Bolsonaro às autoridades

O presidente ainda afirmou que o Brasil não suportará mais um lockdown, mesmo com a chegada da variante Ômicron
Publicado em 03/12/2021 10:30
Foto: Alan Santos/PR

Brasília, DF – Depois do Brasil confirmar três casos da variante Ômicron, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o país não suportará passar por mais um lockdown, caso o vírus se propague. Além disso, ele pediu para que as autoridades não tratem questões de saúde como política.

“Um apelo que eu faço às autoridades: vamos tratar a questão do vírus como uma questão de saúde, não como uma questão política. Não suportaremos mais um lockdown”, disse o presidente durante evento de assinatura dos decretos do Auxílio Gás e aumento de valores do Alimenta Brasil.

A declaração acontece dias depois do presidente se negar a fechar os aeroportos para evitar a entrada da nova variante da covid-19. Para ele, essa medida não seria necessária, uma vez que o vírus da covid-19 já circula no Brasil.

Leia mais: Moro diz que Bolsonaro comemorou saída de Lula da prisão: ‘aquilo beneficiava ele’

“Você não vai vedar, rapaz. Não vai… Mas pera aí, que loucura é essa? Quer dizer, fechou aeroporto e o vírus não entra? Ah, pelo amor… Já tá aqui dentro, pô. Não existe isso”, apontou. “Agora, boa notícia aí: está vindo uma outra onda aí de covid, lamentável”, completou.

Em relação à política e saúde, o apelo do presidente vai ao contrário que mostrou durante a pandemia. Em diversos momentos, Bolsonaro mobilizou apoiadores para usarem medicamentos sem eficácia e convocar os apoiadores para ocuparem ruas em protesto contra o lockdown.

Além disso, Bolsonaro criticou o governador de São Paulo, João Doria, por conta da vacinação do Estado com o imunizante CoronaVac, o qual fez diversos comentários negativos. No discurso desta quinta-feira (2), o presidente afirmou que as autoridades não dezem fazer “da vacina um cavalo de batalha objetivando fins políticos lá na frente.”

(*) Com informações do Uol

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.