MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

‘Ninguém é imbecil aqui’, dispara Omar Aziz em audiência de Wajngarten

Questionado sobre a orientação na comunicação de Jair Bolsonaro, Wajngarten afirmou que a Comissão deveria fazer a pergunta ao presidente e não a ele
• Publicado em 12 de maio de 2021 – 13:17
Foto: Agência Senado

BRASÍLIA, DF – Os ânimos estão animados na audiência da CPI da Pandemia desta quarta-feira (12). O depoimento do ex-chefe da Secretaria de Comunicação de Jair Bolsonaro, Fábio Wajngarten, conseguiu tirar do sério a Comissão.

As tentativas do senador Renan Calheiros (MDB-AL) de arrancar respostas sobre o presidente Jair Bolsonaro do ex-chefe o irritou. Wajngarten afirmou que se Calheiros quisesse saber algo de Bolsonaro, que perguntasse para ele próprio.

Leia mais: Bolsonaro não interferiu em campanhas sobre covid-19, diz ex-chefe da Secom

O ex-chefe havia sido questionado sobre as orientações de Bolsonaro sobre a vacinação no Brasil. O presidente, por inúmeras vezes, se mostrou contra a imunização dos brasileiros.

Em uma das falas mais polêmicas do presidente sobre o imunizante, Bolsonaro afirmou que quem tomasse a vacina contra a covid-19 viraria um jacaré. Ele ainda ressaltou que a vacinação não seria obrigatória e defendeu um medicamento sem eficácia comprovada.

Sendo responsável pela comunicação do presidente, Wajngarten foi questionado se sabia quem era o responsável por orientar Bolsonaro a prosseguir com a postura em frente a pandemia. O ex-chefe disse então que deveriam direcionar a pergunta à Bolsonaro, e não para ele

“Estou perguntando a vossa excelência, que estará obrigada a responder aqui”, respondeu Calheiros.

Leia mais: Wajngarten afirma que governo ignorou a proposta da Pfizer por dois meses

Irritado com a postura do ex-chefe, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que Wajngarten não poderia se negar a responder as perguntas feitas pela Comissão. “Você não pode falar isso aqui não, você não pode dizer ‘pergunte a ele’. Você está aqui como testemunha e tem que responder, ‘sim ou não'”, disse Aziz.

“Vossa Excelência está confiando em quê, que vai acontecer lá na frente, meu amigo? Porque eu vou te dizer uma coisa: isso tem consequências futuras. Só quem enfrentou um processo sabe que isso não acaba amanhã. A gente se sente meio protegido quando tem o poder por trás da gente. E quando não tem o poder, a gente fica abandonado e aí vem o arrependimento. Eu estou aqui lhe dando um conselho, seja objetivo e verdadeiro aqui na CPI”, contestou o presidente da CPI.

Leia mais: Chico Rodrigues pede que CPI da Covid evite a politização 

Omar ainda ressaltou que Wajngarten somente foi convocado para depor na CPI pois concedeu uma entrevista à Veja, onde afirma que o governo federal estava perdido na administração do combate à pandemia no Brasil, e ainda ressaltou que o então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, era incompetente.

(*) Com informações do Uol

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap