MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Obesidade pode ser um fator de risco para câncer de mama

No Amazonas, o câncer de mama é o terceiro maior diagnóstico entre as mulheres; obesidade pode ser uma das causas da doença
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 11 de outubro de 2021 – 13:47
câncer
Foto: Ascom/Sesab

MANAUS, AM – Nesta segunda-feira (11), comemora-se o Dia Mundial de Prevenção da Obesidade, importante fator de risco para as doenças cardiovasculares, e também para inúmeros tipos de câncer, como o de mama, doença que virou tema do movimento mundial Outubro Rosa.

A doença, inclusive, é a que tem maior incidência entre as mulheres no Brasil e no mundo. No Amazonas, figura em terceiro lugar na classificação, perdendo apenas para os cânceres de colo uterino e de pele não-melanoma. De acordo com a estimativa mais recente do Instituto Nacional do Câncer (INCA), no País, devem ser registrados 66,2 mil novos diagnósticos, só em 2021. No Amazonas, serão 450.

Segundo a enfermeira obstetra da Associação de Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas (Segeam), Leiliane Dantas, isso ocorre porque o aumento da gordura, especialmente a abdominal, gera um processo inflamatório crônico, o que acaba por acionar o sistema imunológico do corpo. Na tentativa de contê-lo, a defesa do organismo combate também as células saudáveis, promovendo um crescimento celular desordenado, denominado de câncer.

Leia mais: Outubro Rosa: mastologista esclarece dúvidas sobre o câncer de mama no AM1

O processo que resulta no aparecimento de massas tumorais malignas, ou seja, do câncer, vem de uma alteração genética que leva uma célula a não seguir seu caminho natural de vida. “Quando envelhecemos, parte das células vai morrendo no caminho e há uma renovação parcial. No caso do câncer, a célula tenta se perpetuar, se proliferando desordenadamente e formando os tumores malignos”, explicou.

No contexto da obesidade, outros fatores podem influenciar para o desenvolvimento do câncer, conforme dados do Instituto Oncoguia, ONG brasileira engajada na causa câncer. São eles: o aumento de vasos sanguíneos, que são utilizados pelos tumores para receberem oxigênio e nutrientes; a mudança no comportamento dos micro-organismos intestinais, provocando maior secreção de insulina que pode favorecer a proliferação celular; o aumento dos níveis de hormônios sexuais como o estrogênio, entre outros.

Leiliane Dantas lembra, ainda, que as chances de se desenvolver um câncer de mama são potencializadas a partir de comorbidades como o diabetes e a chegada da menopausa. Além disso, pesquisas recentes apontam que o excesso de massa corporal dificulta o tratamento do câncer. “Por isso, é essencial que haja uma manutenção adequada do IMC [Índice de Massa Corporal], ajudando a prevenir o câncer de mama e outros tipos da doença. Isso ocorre com a prática regular de exercícios, uma dieta equilibrada e conscientização”, explicou.

(*) Com informações da assessoria.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap