Polícia prende mais dois envolvidos na morte de adolescente e elucida crime - Amazonas1
3 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Polícia prende mais dois envolvidos na morte de adolescente e elucida crime

Os dois últimos suspeitos foram presos aos desta terça-feira (27), pelas equipes da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS)

Polícia prende mais dois envolvidos na morte de adolescente e elucida crime
João Matheus (Foto: Josemar Antunes)

“A morte da adolescente foi motivado por brigas entre facções criminosas”, diz delegada Marília Campello, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), durante coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira (27).

Ao longo desta terça-feira, os últimos dois suspeitos envolvidos na morte de Lenita Silva da Silva, 14, foram presos em pontos distintos de Manaus, em cumprimento de mandado de prisão preventiva.

João Matheus Souza Sarmento, 19, principal articulador do assassinato, recebeu voz de prisão em um condomínio na comunidade União da Vitória, no bairro Tarumã, na zona Oeste, o qual morava com a mãe. Ele já tinha sido preso temporariamente em 2 de junho deste ano.

Outro que teve participação no crime foi Cleandro Vasconcelos Viana, 29, conhecido no mundo do crime como “Barba”. A prisão aconteceu após denúncia anônima informar que o suspeito estava em uma casa na Vila Amazonas, no bairro Nossa Senhora das Graças, na zona Centro-Sul.

Cleandro Vasconcelos Viana (Foto: Reprodução)

O primeiro a ser preso foi Erick Anderson Muniz Castro, 30, chamado “DR” ou “Derick Rafael”, em uma blitz na madrugada de domingo (25), na Vivenda Verde, no bairro Tarumã-Açu, na zona Oeste. Ele estava na condição de procurado pela Justiça do Amazonas.

Leia mais: Segundo envolvido na morte de Lenita é preso em Manaus

Erick Anderson (Foto: Divulgação)

De acordo com a delegada Marília Campello, responsável pelas investigações, Lenita foi morta em decorrência de brigas entre membros das facções criminosas que disputam o controle do tráfico de drogas no bairro Compensa, na zona Oeste.

“Lenita foi acusada de estar planejando entregar um dos integrantes da facção para ser morto pela facção rival. As investigações apontam João Matheus como principal suspeito. As equipes policiais tiveram acesso ao celular da vítima e, verificaram que antes de ser morta, Lenita falou com o João Matheus, pela rede social e marcou encontro. Depois disso, ele desativou a conta”, explicou a delegada Marília Campello.

Conforme as investigações, João Matheus foi buscar Lenita em uma casa no bairro Compensa, para irem a uma suposta festa. Ela entrou em um carro Gol, que era conduzido por Cleandro, também ocupado por Erick Anderson.

Durante o trajeto, eles discutiram com a adolescente e decidiram matá-la. O crime ocorreu na noite de 23 de maio deste ano, na rua Carlota Bonfim (antigo ramal da Praia Dourada), no bairro Tarumã. Lenita foi morta com seis tiros à queima-roupa, conforme apurou a reportagem do Portal AM1 no dia do crime.

Prisão

Cleandro e João Matheus tiveram os mandados de prisão preventiva expedidos, respectivamente, nos dias 30 de julho e 18 de setembro deste ano, pela Central de Inquéritos.

Os três envolvidos na morte de Lenita irão responder pelo crime de homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos legais, eles ficarão à disposição da Justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading