Em Rio Preto, briga entre prefeito e vereador ganha novo capítulo na pandemia

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

5 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Em Rio Preto, briga entre prefeito e vereador ganha novo capítulo na pandemia

Vereador rebate declarações do prefeito de que o município não teria recebido recursos para ajudar no combate ao novo coronavírus. 

Em Rio Preto, briga entre prefeito e vereador ganha novo capítulo na pandemia
Prefeito de Rio Preto da Eva e vereador Cabo Marcelo (Márcio Silva/Amazonas1)

Único vereador de oposição no município de Rio Preto da Eva, distante 80 quilômetros de Manaus, Cabo Marcelo (MDB) voltou a denunciar o prefeito Anderson Souza (PROS) por irregularidades na administração pública. Dessa vez, o parlamentar afirmou que o gestor mentiu durante uma live, realizada na última sexta-feira, 24, quando disse que a cidade não teria recebido recursos para ajudar no combate ao novo coronavírus. 

“Ele (prefeito) diz que não veio um centavo para o município para ajudar no combate, mas digo que não é totalmente verdade”, escreveu o vereador em sua rede social. Na publicação, feita no início desta semana, o parlamentar anexa  documentos que comprovariam o contrário do que foi dito por Anderson Souza. 

Um deles, segundo Cabo Marcelo, trata sobre a distribuição do recurso do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) no valor total de R$ 23 milhões aos municípios do interior para ajudar na luta contra a doença. Desse montante, foi repassado mais de R$ 412,3 mil para Rio Preto da Eva. 

O valor repassado diretamente para as prefeituras, possibilitaria a realização de mutirões de cirurgias, reformas, compra de insumos e outros investimentos fundamentais para a melhoria dos atendimentos e ajudar no combate à Covid-19.

Além desse valor, o vereador também publicou um segundo documento onde mostra que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), também teria destinado mais R$ 76,6 mil aos cofres municipais de Rio Preto, no final do mês passado. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado.

“Por isso, já foi protocolado um ofício à Prefeitura de Rio Preto, solicitando todas as informações sobre como esse dinheiro está sendo aplicado e peço com detalhes”, afirmou o vereador na postagem. Ele também adiantou que vai protocolar um ofício com assunto similar, para manter o controle em ambos os Poderes, na sede do Governo do Estado, em Manaus. 

Ainda de acordo com o parlamentar, desde 2017 a Prefeitura comandada por Anderson Sousa vem dificultando o seu trabalho de fiscalizar, omitindo informações no portal da Transparência do Executivo Municipal, o que contraria a Lei da Transparência.

“Fui questionado qual meu papel nessa pandemia, então digo. Esse é o meu papel, fiscalizar e garantir que os recursos sejam bem aplicados para que você, cidadão, não venha a sofrer por falta de insumos ou qualquer outro benefício. Agora, fica uma pergunta: ‘senhor prefeito vai renunciar’? Em suas palavras, disse que quem mostrasse os repasses, o senhor sairia”, questionou Cabo Marcelo ao finalizar a publicação.

O Portal AM1 tentou contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Rio Preto para questionar sobre a denúncia do vereador, todavia, ninguém retornou as ligações da reportagem.

Confira repasse do FTI

Confira repasse do FMS

Confira ofício à Prefeitura de Rio Preto

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading