Policiais militares assumem diretoria do ICMBio, após demissão coletiva
18 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Policiais militares assumem as diretorias do ICMBio

O anúncio das novas contratações acontece depois que diretores do órgão ambiental pediram exoneração nessa quarta-feira, 24

Policiais militares assumem as diretorias do ICMBio
Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, anunciou as mudanças pelo Twitter

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, recorreu ao Twitter para anunciar a nomeação dos novos diretores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Ao agradecer a dedicação e empenho dos que até então compuseram as diretorias do ICMBIO, tenho a alegria de anunciar os novos diretores: Cel PM Lorencini, Ten Cel PM Simanovic, Major PM Marcos Aurélio e Major PM Marcos José, que junto ao Cel PM Homero farão um grande trabalho”, publicou o ministro no Twitter.

O anúncio das novas contratações acontece depois que diretores do órgão ambiental pediram exoneração nessa quarta-feira, 24.

Leia também:

Sergio Moro sai atirando e diz que Bolsonaro não cumpriu acordos 

Bolsonaro defende indicação de Alexandre Ramagem para a PF

Eles seguiram o exemplo do ambientalista Adalberto Eberhard, então presidente do órgão, que pediu demissão na semana passada, pouco mais de três meses após assumir o cargo.

Para o lugar de Eberhard, Salles anunciou o coronel Homero de Giorge Cerqueira, que comandava a Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo.
Assim como o novo presidente, os novos diretores do ICMBio também são policiais militares, seguindo o processo de militarização pelo qual passa o alto escalão do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o que seria uma orientação dada ao ministro Ricardo Salles pelo próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL).
(*) Com informações do Estadão Conteúdo

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading