MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Projeção no Congresso homenageia LGBTQIA+ e estampa #FreeBritney

A frase pede o fim da tutela de Britney Spears, que tem tudo controlado pelo pai; desde a agenda profissional, até as relações pessoais
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 29 de junho de 2021 – 14:31
Foto: Reprodução

BRASÍLIA, DF – No dia em que é comemorado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, nesta segunda-feira (28), o Congresso Nacional foi iluminado com as cores da bandeira, que representa a diversidade, simbolizada pelo arco-íris. A iniciativa partiu dos senadores Humberto Costa (PT-PE) e Fabiano Contarato (Rede-ES), respectivamente presidente e vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), e do deputado Rafafá (PSDB-PB).

No entanto, em um determinado momento, a projeção estampou a frase #FreeBritney, usada em manifestações em prol da cantora Britney Spears, que luta pelo fim da tutela. Na última semana, a cantora pop depôs pela primeira vez sobre a ação.

Leia mais: Britney Spears se emociona e pede fim de tutela: ‘quero minha vida de volta’

No depoimento, Spears afirmou que não tem permissão para fazer nada, e que o pai, Jamie Spears, controla a fortuna milionária, a agenda profissional e até as relações pessoais. Britney ainda comentou que existe um DIU em seu corpo, e que não tem autorização do pai para tirá-lo, mesmo tendo o desejo de ter filhos.

A mestre da cerimônia, Madu Krasny, confirmou a veracidade das imagens que circularam nas redes sociais. Além disso, ela ainda contou que outras homenagens foram feitas durante as projeções.

A homenagem

Para o co-coordenador da Associação Brasília Orgulho, Welton Trindade, a iluminação é fundamental para se afirmar que o Congresso Nacional só pode ser considerado a casa dos cidadãos se for também a casa dos LGBTs.

“Importantes leis para LGBTs já passaram no Legislativo federal, tais como a Lei Maria da Penha, que inclui casais de mulheres, e o Estatuto da Pessoa com Deficiência, que abarca diversidade de orientação sexual e identidade de gênero. Entretanto, ainda há trabalho a ser feito, tal como aprovação por lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo, e que nenhum retrocesso seja aprovado”, enfatizou.

Leia mais: Pai de Britney Spears forçava cantora a trabalhar e aplicava castigos severos

Welton lembrou que, em virtude da pandemia, não é possível realizar a parada do orgulho LGBT há dois anos. O evento então tomou novo formato no Distrito Federal com o nome Brasília: Cidade Orgulho, e conta com uma intervenção urbana nas cores do arco-íris, símbolo mundial LGBT. Em Brasília, são dez obras nas modalidades pintura, iluminação, adesivação ou instalação que podem ser localizadas neste mapa.

“A gente tinha, mesmo na pandemia, que passar essa mensagem de fortalecimento do orgulho e de combate ao preconceito. Colorir a cidade foi a saída criativa que propusemos. E a resposta está sendo incrível. Pessoas podendo sorrir um pouco, espalhando alegria pelas redes sociais, mesmo com tantas notícias ruins sobre a pandemia”.

(*) Com informações da Agência Senado

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap