MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Rádio é obrigada a dar Direito de Resposta após fake news sobre mansão de Joana Darc

O boato foi divulgado em fevereiro deste ano pelo blogueiro Alex Braga no jornal ‘Diário da Manhã’ e no programa ‘Amazonas Diário’
• Publicado em 25 de março de 2021 – 15:29
Rádio é obrigada a dar Direito de Resposta após Fake News sobre mansão de Joana Darc
Foto: Alberto César Araújo / Aleam

Manaus – Na manhã da última quarta-feira (24) a Rádio Diário do Amazonas foi obrigada a veicular, em seu principal noticiário matinal, o direito de resposta à deputada estadual Joana Darc (PL), que foi alvo de falsas notícias envolvendo uma suposta compra de um imóvel no valor de R$ 5 milhões.

O boato foi divulgado em fevereiro deste ano pelo blogueiro Alex Braga no jornal ‘Diário da Manhã’ e no programa ‘Amazonas Diário’, no qual insinuou, sem apresentar provas, que Joana teria adquirido uma ‘mansão’ avaliada em R$ 5 milhões de maneira ilícita.

Ainda no mês passado, o Juiz Antônio Bezerra Júnior – da 12ª Vara do Juizado Especial Cível – reconheceu o direito de resposta à deputada, que, mesmo na época, enfrentando a reta final de uma gravidez de risco, se tornou alvo de ataques políticos com o claro objetivo de manipular a opinião pública.

Ouça o trecho do programa ‘Diário da Manhã’, em que o jornalista Patrick Mota, esclarece toda a verdade:

Interesses políticos

O mesmo veículo de comunicação que propagou a falsa notícia contra Joana, no mês passado, já foi alvo de diversas denúncias por supostamente criar e disseminar mentiras contra políticos amazonenses.

No dia 16 de novembro de 2020, o mesmo blogueiro que atacou Joana ‘inventou’ que a Procuradoria Geral da República (PGR) havia pedido a prisão do governador Wilson Lima e de alguns deputados estaduais – informação essa que foi desmentida pela própria Instituição.

“A PGR informa que NÃO procede a suposta informação de que foi apresentado pedido de afastamento do governador e de alguns deputados estaduais do Amazonas. Trata-se de fake news que está sendo divulgada por blogs locais.“, esclareceu por meio de nota.

Em julho de 2020, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) abriu uma investigação contra o Grupo Diário de Comunicação, após o recebimento de denúncia que apontava fortes indícios de superfaturamento em contratos celebrados com a Assembleia Legislativa do Amazonas e a Câmara Municipal de Manaus.

Leia mais: Contratos entre Aleam e TV Diário são alvo de investigação por suspeita de superfaturamento

Conforme a denúncia, a empresa firmou contrato com a CMM durante a gestão do então vereador Wilker Barreto (Podemos) em dezembro de 2018, com valor global de R$ 2,9 milhões, o equivalente a mais de R$ 250 mil por mês com vigência de 12 meses, para aluguel de equipamentos de transmissão, irradiação, estúdio, torre, abrigo, climatização e energia para difundir o sinal da Rádio Câmara de Manaus.

Vale ressaltar que, em dezembro do ano passado, o deputado Wilker Barreto também foi denunciado por disseminar ataques e falsas notícias em aplicativos de mensagem contra as deputadas Joana Darc e Alessandra Campelo, e ainda utilizava o nome de seus ‘cães’ na identificação do número de WhatsApp usado para espalhar os boatos.

O escândalo foi revelado na tribuna da Assembleia Legislativa, quando a deputada Alessandra apresentou diversas provas que constatam a participação de Wilker na divulgação de memes de cunho machista e desrespeitoso e que contém, ainda, informações falsas contra diversos deputados estaduais.

Fake News

Fake News são informações inverídicas, frequentemente usadas para manipular a opinião das pessoas com a intenção de influenciar decisões, provocar revolta, entre outros. A propagação desses boatos ganha mais força por meio das redes sociais.

Para identificar falsas notícias e evitar problemas com a Justiça, é importante considerar alguns aspectos antes de compartilhar qualquer informação na internet:

– Verifique se a fonte é confiável, se tem credibilidade e é reconhecida;

– Veja a data em que a informação foi publicada;

– Confira se o conteúdo possui um autor de confiança.

No Amazonas, uma Lei de autoria da deputada Joana Darc (PL) pune, com multa de até R$ 10 mil, os autores de fake news.

 

(*) Com informações da assessoria

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap