MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Ramos aponta que reforma de Guedes pode prejudicar ZFM

ZFM e Paulo Guedes voltam a ser alvo de controvérsia em Brasília
Fernanda Martinelli – Portal Amazonas 1
• Publicado em 07 de julho de 2021 – 15:12
Foto: Reprodução

BRASÍLIA, DF – O ministro Paulo Guedes pretende propor o corte de subsídios para ampliar a redução do Imposto de Renda da Pessoas Jurídica (IRPJ), que está previsto na reforma tributária apresentada no fim do mês de junho pelo governo no Congresso.


O valor total desses subsídios e regimes especiais será em torno de R$ 40 bilhões. A princípio, a reforma tributária previa um corte de 5 pontos percentuais do Imposto de Renda de Pessoa Jurídica ao longo de dois anos. Agora, a equipe de Paulo Guedes trabalha para conseguir obter um corte de 10 pontos percentuais no próximo ano, dessa forma, a alíquota seria reduzida em 15%.

Leia mais: Bolsonaro afirma que Barroso tenta barrar voto impresso para favorecer interesses obscuros

Um dos setores que podem sofrer esses cortes de subsídio são a indústria química e para o xarope de refrigerantes produzidos na Zona Franca de Manaus (ZFM). Essa não é a primeira vez que a ZFM entra na mira do Ministro da Economia, ele já declarou que o modelo é ruim e custa muito aos cofres públicos. Dessa vez, o local se tornou alvo da equipe econômica como uma forma de estratégia política. O governo está insatisfeito com a atuação dos senadores do Amazonas Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB), na CPI da Covid no Senado. A redução de incentivos no estado poderia atingir os dois senadores.

O deputado federal Marcelo Ramos (PL) se reuniu hoje (07) com o senador Omar Aziz (PSD) para tratar desse assunto e buscar uma forma de resistir aos ataques contra a ZFM. Em entrevista à equipe do Amazonas 1, em Brasília, o deputado disse que o ministro da economia está errado do ponto de vista dos interesses do povo amazonense e que o que ele está propondo é inconstitucional. “Isso demonstra, mais uma vez, a hostilidade dele com os empregos dos amazonenses”, disse Ramos, que completou dizendo que o Congresso ressalvou a Zona Franca de Manaus quando aprovou a PEC emergencial“, a redução de subsídios não pode incluir nenhum subsidio da Zona Franca” finalizou.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap