MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Secretária de David se recusa a falar sobre denúncias de fraude na Semasc: ‘não autorizada’

A gestora acumula denúncias de esquema na entrega de cestas básicas e na lista dos contemplados do residencial Manauara 2
Hellen Miranda – Portal AM1
• Publicado em 07 de outubro de 2021 – 15:33
Foto: reprodução Facebook

Manaus, AM – “Não tenho autorização para falar com vocês”. A declaração é da secretária municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Jane Mara Moraes, após ser questionada pelo Portal Amazonas 1 sobre os escândalos envolvendo a pasta. A gestora acumula denúncias de supostos esquemas na entrega de cestas básicas a famílias carentes e na lista dos contemplados do residencial Manauara 2.

Jane Mara estava presente em coletiva de imprensa realizada, nesta quinta-feira (7), para anúncio nas áreas de saúde e planejamento urbano do Parque Mosaico, bairro planejado localizado no Planalto. Ela “comeu abio” sobre as denúncias, seguindo mesmo posicionamento do prefeito David Almeida (Avante) ao ser confrontado pela equipe.

Na ocasião, David Almeida se descontrolou e acusou a diretoria do site de extorquir a Prefeitura de Manaus. Em declaração feita sem nenhuma prova, o prefeito disse que o veículo de imprensa “quer tirar R$ 160 mil por mês” do povo manauara.

Leia mais: Descontrole: sem provas, David Almeida acusa Portal Amazonas1 de extorsão

Em agosto, o vereador Amom Mandel (União Brasil) denunciou o suposto esquema na entrega de cestas básicas a famílias carentes de Manaus. Na ocasião, o parlamentar apresentou um dossiê com fotos e imagens que mostravam a troca de alimentos por outros de valor inferior, além de vencidos e com menor quantidade do que o comprado na licitação.

Em seguida, a distribuição dos apartamentos em que parentes de Fernanda Aryel – filha do prefeito David Almeida – ganharam apartamentos no residencial popular. As tias são: Suellen Fernandes Rodrigues, Surreila Fernandes Rodrigues e a prima Dayane Sabrina Rodrigues de Oliveira. Após a repercussão do caso, elas foram exoneradas.

Leia mais: David Almeida exonera servidores, mas perdoa alto escalão denunciado por escândalos

Na lista dos 500 contemplados também foram detectados mais nomes de servidores municipais. Entre eles: Mariley Santos da Costa; Thainá Sampaio de Oliveira; Adriano da Silva Oliveira; Vera Lúcia de Souza Gomes; Andréia Ferreira da Silva e Rosiane dos Santos Silva e Charlington Pessoa Pereira, irmão de Chardson Pessoa Pereira, nome estratégico no Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

Após o episódio, o vereador Rodrigo Guedes (PSC) pediu a exoneração dos dois gestores, tanto de Jane Mara quanto de Carlos Valente do Implurb, responsável com a Semasc pelo repasse da lista dos contemplados junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

No entanto, os gestores sequer foram afastados de suas obrigações e seguem nos cargos.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap