Manaus, 12 de julho de 2024
×
Manaus, 12 de julho de 2024

Notícias

Secretário justifica ausência na ALE: ‘total insegurança’

Secretário justifica ausência na ALE: ‘total insegurança’

(Foto: Divulgação)

“Clima de hostilidade e de total insegurança existente na Casa Legislativa”. Essas foram as justificativas do secretário de Educação, Lourenço Braga, após não comparecer à Assembleia Legislativa do Estado (ALE), nesta terça-feira, 8, para um posicionamento acerca da greve dos professores da rede estadual. O comunicado foi feito através de nota.

(Foto: Divulgação)

Em um dos trechos, a nota afirma que os manifestantes hostilizaram os servidores da SEDUC que estavam no local para acompanhar a sessão e tiveram que sair de escolta. 

Outra justificativa apontada, é que com os ânimos exaltados, a presença do secretário de Educação, impossibilitaria a apresentação e compreensão de todo o material elaborado pelo secretário para sua apresentação aos parlamentares.

Aproximadamente 1,4 mil servidores, da capital e do interior, foram ao parlamento estadual, na expectativa de serem ouvidos por Lourenço, que foi convidado a dar explicações sobre as propostas do governo aos docentes, por meio de requerimento do deputado José Ricardo.

Há quatro anos sem reposição salarial, a categoria exige o 35% de reajuste e já negou a primeira proposta de 4,57% e a segunda 14,57% do governo. 

Para o presidente da ALE, David Almeida, a presença era importante para prestar esclarecimentos aos professores. “Em sua justificativa, Doutor Lourenço, a quem devo todo respeito, citou que não veio à Casa do Povo porque foi informado que aqui havia um clima hostil. Informaram errado a ele, pois o que vimos aqui foi clima democrático de reivindicação”, pontuou. 

Protocolo de segurança

A Casa Militar da Alam informou que, diante da procura do movimento de professores para entrar no plenário do Poder, nesta terça-feira, 3, seguiu todos os protocolos de segurança cabíveis para garantir a ordem e segurança dos presentes.

As portas da galeria do Plenário Ruy Araújo foram abertas às 7h30, uma hora antes do horário habitual, por conta do número expressivo de professores organizados em fila. A medida foi adotada para conforto e segurança de todos os presentes.

Responsável pela segurança interna e externa do Poder Legislativo, a Casa Militar garantiu também, acesso de entrada e saída de secretários de Estado e seus representantes, conforme protocolo de segurança dispensada às autoridades. O efetivo da Casa atuou em todas as frentes e contou com reforço do efetivo da 23a Cicom.

Nota na íntegra 

Em ofício de nº 111/2018, enviado ao presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado estadual David Almeida, o secretário de Educação professor Lourenço Braga, esclareceu a todos os parlamentares da Casa Legislativa, aos servidores da educação, veículos de comunicação e população em geral, os motivos para a sua ausência na sessão plenária desta terça-feira (dia 03/04), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O motivo foi o clima de hostilidade e de total insegurança existente na Casa Legislativa.

Vários manifestantes, ligados aos grupos grevistas, hostilizaram os servidores da SEDUC que compareceram ao local para acompanhar a sessão e muitos tiveram que sair do local sob a escolta do efetivo da Polícia Militar.

Por conta de tudo isso, em reunião entre a cúpula, ficou avaliado como mais prudente, que o secretário de Educação, professor Lourenço Braga, não participasse da sessão, pois a tensão instalada no local impossibilitaria a apresentação e compreensão de todo o material elaborado pelo secretário para sua apresentação aos parlamentares.

No documento o secretário lamenta o ocorrido e reitera que tem disposição para mostrar, aos parlamentares, todos os números da proposta apresentada aos servidores da educação, desde que o ambiente ofereça garantias de segurança.

A SEDUC afirma que está aberta às negociações e em nenhum momento fechou o canal de conversação com a categoria.

 

Leia mais: 

Secretário da Seduc não comparece à ALE e é duramente criticado

Professores já estão na ALE para ouvir explicações de secretário

 

*Com informações da Assessoria