Advogado é preso por tentar matar a ex-namorada em Manaus - Amazonas1
14 de abril de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Advogado é preso por tentar matar a ex-namorada em Manaus

O advogado foi preso na casa da mãe dele, que fica localizada no Conjunto Petros, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da capital

Advogado é preso por tentar matar a ex-namorada em Manaus
Foto: Andressa Libório / Portal AM1*

MANAUS, AM – O advogado Marcelo Oliveira Gonçalves, de 40 anos, foi preso nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (8), durante uma operação da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), que fica localizada na zona Centro-Sul de Manaus.

O advogado foi preso por tentativa de feminicídio praticado contra a ex-namorada dele, uma jovem de 22 anos. O crime aconteceu no dia 21 de março deste ano, no bairro Aleixo.

De acordo com a Delegada titular da (DECCM), Débora Mafra, a vítima foi sequestrada e levada para um local onde o advogado cometeu o crime. “A jovem recebeu um telefonema em que o advogado pediu que a mesma fosse para o endereço da genitora dele, e não mudasse a rota do caminho, pois já havia um carro seguindo ela, caso ela não chegasse lá, a mesma iria se arrepender”, disse a delegada.

Leia mais: Advogado não aceita fim de relacionamento e tenta matar jovem com mordidas e estrangulamento

O advogado foi preso na casa da mãe dele, que fica localizada no Conjunto Petros, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da capital. Ele ainda tentou fugir ao perceber a presença da polícia, mas acabou sendo detido no quintal de um vizinho.

Ainda durante a operação, foram cumpridos dois mandados de prisão no condomínio onde ele reside, na Av. Torquato Tapajós, zona Norte.

Marcelo Oliveira Gonçalves, de 40 anos, vai responder agora pelos crimes de tentativa de feminicídio , furto, sequestro e ameaça. Após os procedimentos cabíveis, ele  será encaminhado para a Central de Recebimento E Triagem (CRT), onde ficará à disposição da Justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]