Asprom anuncia paralisação dos professores em advertência ao Governo
27 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Asprom anuncia paralisação dos professores em advertência ao Governo

A categoria vai paralisar suas atividades como forma de advertência ao Governo do Estado por não conceder o reajuste salarial de 15% reivindicado

Asprom anuncia paralisação dos professores em advertência ao Governo
Foto: Divulgação

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical) anunciou, nessa sexta-feira, 22, que a categoria vai paralisar suas atividades como forma de advertência ao Governo do Estado por não conceder o reajuste salarial de 15% reivindicado pelos sindicatos da educação. A paralisação, segundo a Asprom, está prevista para o dia 28 de março.

Os representantes da categoria se reuniram, nessa sexta-feira, na sede da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz-AM) com os secretários de Educação, Luiz Castro, e da Fazenda, Alex Del Giglio. Conforme informou o Asprom, a proposta apresentada pelo governo é de fazer a reposição da inflação com reajuste salarial de apenas 4%.

A Paralisação de Advertência será realizada no dia 28 de março. (Divulgação)

Os sindicalistas reivindicam o reajustes em 15% e, ainda, o pagamento da data-base que está atrasado desde o dia 1º de março. O sindicato afirma que a desculpa usada pelo governo atual é que não tem dinheiro e que a folha de pagamento já ultrapassou os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Nós exigimos dos Secretários documentos impressos e carimbados que comprovassem aquilo que estava sendo dito por eles, mas, igualmente aos governos anteriores os Secretários se negaram a nos dar documentos sobre as contas do governo” disse. 

A Paralisação de Advertência será realizada no dia 28 de março, nos três turnos de trabalho, a partir das 8h30 na sede do governo e o objetivo é a abertura de diálogo com o Governador do Estado, Wilson Lima. 

Leia também 

Contra Reforma da Previdência, professores protestam nesta sexta (22)

Professores prometem protesto por data-base; Seduc diz que vai pagar

Deputados do Amazonas criticam ‘cabides de emprego’ da Seduc

 

Sinteam

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam) informou a realização de uma assembleia geral da categoria, nesta quarta-feira, 27, na quadra do Instituto de Educação do Amazonas (IEA). De acordo com a presidente do sindicato, Ana Cristina Rodrigues, “os trabalhadores da educação vão se reunir em assembleia geral para decidir os encaminhamentos”. 

Leia também 

Com gastos de R$ 2,7 milhões, GTs da Seduc dão bônus a ‘afilhados políticos’

Resposta da Seduc

A equipe do AM1 entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e, segundo a assessoria, o governo vai cumprir a data-base dos servidores da educação, com reajuste salarial de aproximadamente 4%. E além disso, os secretários de Educação, Luiz Castro, e de Fazenda, Alex Del Giglio, também asseguraram o pagamento das progressões horizontal e vertical dos servidores da Seduc, atendendo duas das reivindicações da categoria que, segundo a Seduc, podem representar ganhos reais aos profissionais.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading