Faltando 13 dias para proibição eleitoral, prefeitos contratam R$ 43,6 milhões em pavimentação - Amazonas1
26 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Faltando 13 dias para proibição eleitoral, prefeitos contratam R$ 43,6 milhões em pavimentação

Com a nova data para as eleições municipais, o prazo limite para contratação de obras pelos prefeitos é o próximo dia 15 de agosto

Faltando 13 dias para proibição eleitoral, prefeitos contratam R$ 43,6 milhões em pavimentação
Foto: Reprodução

Faltando menos de 15 dias para o encerramento do prazo que os prefeitos municipais do Amazonas têm para realizar contratações, dez gestores firmaram convênio, na última semana, com empresas para realização de pavimentação nas cidades. Juntos, os gastos das prefeituras somam mais de R$ 43,6 milhões que deverão ser retirados dos cofres públicos.

Com a nova data para as eleições municipais, devido a pandemia causada pelo novo coronavírus, o prazo limite para contratação de obras pelo prefeitos é o próximo dia 15 de agosto.

Leia mais: Prefeitos do AM já contrataram mais de R$ 275 milhões antes da proibição eleitoral

De acordo com levantamento feito pela reportagem do Portal AM1 entre a última segunda (27) e sexta-feira (31), no Diário Oficial dos Municípios (DOM), as prefeituras que vão gastar com recapeamento são: Maués, Lábrea, São Paulo de Olivença, Urucará, Careiro, Manaquiri, Urucurituba, Fonte Boa, Novo Aripuanã e Parintins.

Maués

O prefeito de Maués, Júnior Leite, assinou contrato para “execução do serviço de recapeamento de ruas do município”, pelo valor total de R$ 3,8 milhões.

O contrato tem vigência de 180 dias e a empresa responsável pelo serviço é a POMAR COMÉRCIO DE DERIVADOS DE PETROLEO E CONSTRUÇÃO EIRELI, conforme consta no documento.

Não há informações, no entanto, sobre o CNPJ da empresa, mas segundo a Receita Federal, a empresa está inscrita no CNPJ nº 12.675.374/0001-96, com sede em Manaus, atendendo pelo nome fantasia Construtora Pomar. Além disso, com capital social de R$ 1,5 milhão, a empresa é especializada em “construção de edifícios” e seu dono é o empresário Clovis Ferreira da Cruz Junior.

Leia mais: Material de limpeza para Prefeitura de Maués custará mais de R$ 2,7 milhões

Lábrea

Em Lábrea, o prefeito Gean Campos de Barros publicou extrato do termo de contrato para “pavimentação asfáltica do sistema viário no município de Lábrea/AM”, pelo total de R$ 1,9 milhão.

Por 90 dias, a empresa que deverá realizar os trabalhos é a LUSADA CONSTRUÇÕES LTDA. Assim como o documento anterior, não é informado o CNPJ da empresa.

Leia mais: Gean Campos, prefeito de Lábrea, gasta R$ 7,6 milhões com asfalto

Mas segundo a Receita, a firma está inscrita no CNPJ nº 20.290.881/0001-30. Localizada em Manaus, a empresa realiza “serviços de engenharia” e possui capital social de R$ 240 mil. Seus donos são os empresários Adilson Costa dos Santos Junior e Luciana Felinto de Lima.

São Paulo de Olivença

O prefeito de São Paulo de Olivença, Paulo de Oliveira Mafra, publicou o contrato firmado com a empresa J. L. GALVÃO GONÇALVES – EPP para execução de “pavimentação com drenagem superficial, calçada, meio-fio e sarjeta” no município, pelo período de 30 dias. O contrato, porém, tem vigência de 60 dias.

Leia mais: Paulo Mafra contrata R$ 2 milhões em peças para veículos de São Paulo de Olivença

A empresa contratada deverá receber total de R$ 303 mil. Inscrita no CNPJ nº 10.679.901/0001-05, a empresa tem sede em Manaus e atende pelo nome fantasia Galgon Contrucao e Projetos, realizando “serviços de engenharia”.

Além disso, a empresa tem capital social de R$ 300 mil, mas não há informações sobre o quadro de sócios.

Urucará

Outro prefeito que também gastará com pavimentação é o de Urucará, Enrico de Souza Falabella, que contratou a empresa Batalha Engenharia e Consultoria LTDA pelo valor de R$ 120 mil para “serviços de pavimentação em concreto de rua no município de Urucará”.

Leia mais: Construção de praça pública no município de Urucará vai custar quase meio milhão

A empresa, que fica localizada em Manaus, está inscrita no CNPJ nº 19.665.137/0001-93 e realizada serviço de “administração de obras”. De acordo com a Receita, a empresa tem capital social de R$ 300 mil e seus donos são Kidine Santos Gomes e Franklin Jesus Batalha Dos Santos.

Careiro

O prefeito Nathan Macena, do Careiro, homologou licitação, na última quarta-feira (28), visando a contratação de empresa “para pavimentação de ruas do município de Careiro/AM. (Distrito do Purupuru)”, pelo valor de R$ 1,9 milhão.

Leia mais: Cobertura de arquibancada do estádio custará quase R$ 1 milhão no Careiro

O montante deverá ser pago à empresa COSTAPLAN CONSTRUÇÃO LTDA, inscrita no CNPJ nº 07.228.748/0001-95. Em consulta ao site da Receita, o Portal AM1 verificou que a empresa atende pelo nome fantasia Costaplan Engenharia, em Manaus. Além disso, a empresa tem como principal atividade econômica serviço de “construção de edifícios”.

Os donos da firma são Antonio Carlos Goulart e Euraney da Silva Costa. A empresa tem capital social de R$ 2,2 milhões.

Manaquiri

Em Manaquiri, o prefeito Jair Aguiar Souto também publicou gasto com pavimentação para o município. Neste caso, todavia, o documento versa sobre  um termo aditivo, ou seja, uma renovação de contrato com a empresa COSTAPLAN CONSTRUÇÃO LTDA, a mesma citada anteriormente.

Segundo o documento, é a primeira renovação de contrato, que custou R$ 5 milhões aos cofres públicos.

Leia mais: Prefeito de Manaquiri quer gastar mais de R$ 1 milhão com internet

As obras serão realizadas no período de 180 dias e atenderão os bairros bairros Areal, Osmar Freire, ramal do Italiano, bairro Novo e Minha Casa Minha Vida no município, conforme consta no documento publicado no DOM.

Urucurituba

Já em Urucurituba, o prefeito José Claudenor de Castro Pontes desembolsou R$ 4,7 milhões para pavimentar as ruas de apenas três locais: bairro Liberdade, Nova Conquista e estrada do Raul, que fica na sede do município de Urucurituba.

Leia mais: Licitação para obras em Urucurituba é suspensa por indícios de irregularidade

A empresa que ficará responsável pelos serviços é a CONSTURB CONSTRUÇÕES E SERVIÇOS EMPRESARIAIS-EIRELI, inscrita no CNPJ nº 27.501.555/0001-73. De acordo com a Receita Federal, a empresa atende pelo nome fantasia Consturb Construcoes e Servicos em Manaus.

Embora tenha sido contratada para trabalhos de pavimentação, a empresa tem especialidade em serviços de “comércio varejista de material elétrico”. Com capital social de R$ 950 mil, a Consturb é de propriedade da empresária Iasmin Rodrigues Baracho.

Fonte Boa

Já o prefeito de Fonte Boa, Gilberto Ferreira Lisboa, publicou, em uma semana, dois contratos com empresas diferentes, que somam R$ 4,4 milhões, para o serviço de pavimentação.

Leia mais: Prefeitura de Fonte Boa contrata serviços gráficos por quase R$ 6 milhões

Com a empresa MAIS OPÇÕES – COMÉRCIO E DISTRIBUIDORA EIRELI, inscrita no CNPJ nº 29.940.894/0001-81, Gilberto Ferreira Lisboa vai gastar R$ 1,7 milhão para realização de “pavimentação asfáltica no ramal do aeroporto no município de Fonte Boa/AM”.

Já com a empresa MASTERENG PROJETOS E CONSULTORIA LTDA, inscrita no CNPJ nº 24.332.463/0001-19, o prefeito vai gastar R$ 2,7 milhões para “pavimentação de ruas e vias do município”.

De acordo com a Receita Federal, a MAIS OPÇÕES – COMÉRCIO E DISTRIBUIDORA EIRELI atende pelo nome fantasia Mais Opcoes Distribuidora, em Manaus, realizando serviços de “comércio varejista de ferragens e ferramentas”. Além disso, com capital social de R$ 300 mil, o dono da empresa é Glaucio Moldes da Cunha.

Já a MASTERENG PROJETOS E CONSULTORIA LTDA atende pelo nome fantasia Mastereng, em Manaus, realizando “serviços de desenho técnico relacionados à arquitetura e engenharia”. Com capital social de R$ 500 mil, os donos da empresa são Jesus Alves dos Santos e Sebastião Rodrigues Braga.

Novo Aripuanã

Já em Novo Aripuanã, o prefeito Jocione Dos Santos Souza resolveu desembolsar R$ 6,7 milhões para o serviço de pavimentação. O documento, no entanto, não informa quais locais deverão ser atendidos.

Leia mais: Mutirão de cirurgias em pleno ano eleitoral custará R$ 100 mil em Novo Aripuanã

A empresa que deverá receber o valor milionário é a SIGA CONSTRUTORA EIRELI, com CNPJ nº 14.666.009/0001-40. Segundo consta na Receita, essa empresa tem como principal atividade econômica a “construção de edifícios”. Com sede em Manaus e capital social de R$ 2,5 milhões, o dono da empresa é Fabrício Cavalcanti Machado.

Parintins

Por fim, o prefeito de Parintins, Bi Garcia, publicou um extrato de contrato para o serviço de “pavimentação, recapeamento, drenagem, meio fio e sarjeta do Sistema Viário no Município de Parintins/AM”. O valor que deverá ser pago por Bi Garcia é o maior até agora: R$ 14,4 milhões.

Leia mais: ‘Mutirão de limpeza’ vai custar R$ 1,5 milhão em Parintins

A empresa contratada para realizar os trabalhos pelo prazo de 150 dias, conforme o documento, é a Tercom Terraplenagem LTDA, inscrita no CNPJ nº 14.198.006/0001-20. Segundo a Receita Federal, a empresa, com sede em Manaus, tem especialidade em “construção de edifícios”.

Com capital social de R$ 3,5 milhões, os donos da empresa são Flavio Souza dos Santos Filho e Joelma Lilia Cunha Tavares.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading