Após ficar 13 horas no escuro, Jaildo Oliveira cobra CPI da Amazonas Energia na CMM - Amazonas1
16 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Após ficar 13 horas no escuro, Jaildo Oliveira cobra CPI da Amazonas Energia na CMM

Morador do bairro Compensa, o parlamentar ressaltou que durante o último fim de semana ficou sem energia por 13 horas seguidas

Após ficar 13 horas no escuro, Jaildo Oliveira cobra CPI da Amazonas Energia na CMM
Foto: Divulgação

MANAUS, AM –  O vereador Jaildo Oliveira (PC do B) utilizou o tempo na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta segunda-feira (3), para a criticar os serviços da empresa Amazonas Energia e cobrar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa sobre o corte indevido no fornecimento de energia no período de calamidade pública  por conta da pandemia.

O parlamentar ressaltou que durante o último fim de semana ficou sem energia por 13 horas seguidas. Segundo o vereador, a falta de energia elétrica prejudicou tanto ele quanto outros moradores do bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus e disse que, apesar da precariedade nos serviços prestados pela concessionária, a cobrança nos valores das contas de energia dos moradores da área é expressiva.

Leia mais: CPI da Covid vira palco de retaliações entre aliados de Bolsonaro e senadores do G7

“São contas com valores absurdos. Eu fui à uma casa onde a pessoa só tinha uma geladeira e a conta R$ 270. É preciso ter transparência, de um relatório. É preciso que essa CPI saia. Eu não aguento mais”, disse o vereador.

“É preciso que essas concessionárias cumpram a lei. Vou cobrar da Amazonas Energia o relatório do que ela ajudou a sociedade durante a pandemia. Porque tenho visto cortes de energia. Pessoas humildes tendo sua energia cortada e a lei dizendo que não pode cortar”, afirmou.

Leia mais: Assembleia aprova mais de 20 iniciativas de Josué Neto contra a covid-19

CPI estagnada 

Na última semana, o vereador Rodrigo Guedes (PSC) autor do requerimento que pede a instalação da CPI, cobrou do presidente da CMM, vereador David Reis (Avante), a instalação da Comissão na Casa.

A CPI foi protocolada na CMM no dia 22 de fevereiro, há mais de dois meses, e segue parada na Procuradoria há mais de 40 dias. Segundo Rodrigo Guedes, não há justificativa plausível para a demora, pois o documento está de acordo com todos os elementos jurídicos necessários para a tramitação e consequente instalação da CPI. David Reis, até o momento, não deu satisfação sobre o tema.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]