MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Bolsonaro acredita que carta à nação melhorou o Brasil: ‘deixa acalmar um pouquinho’

O presidente Bolsonaro ainda informou que a declaração à nação repercutiu positivamente no mercado financeiro
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 10 de setembro de 2021 – 10:21
Foto: Reprodução

BRASÍLIA, DF – O presidente Jair Bolsonaro comemorou, durante sua live nesta quinta-feira (9), a “Declaração à Nação” que divulgou horas antes ter repercutido positivamente no mercado financeiro, com a queda do dólar frente ao Real e a alta na Bolsa de Valores brasileira. Na carta, o presidente diz não ter tido a intenção de agredir outros Poderes da República e destacou que respeita a harmonia entre as instituições.

“O que aconteceu de imediato [após a publicação da carta]? Você quer a gasolina mais barata, não quer? Álcool, gás? Isso tudo está indexado ao preço do dólar”, comentou.

Leia mais: Mercado vê com cautela ‘pacificação’ de Bolsonaro

Após registrar alta de 2,89% no pregão de ontem (8), o dólar fechou em queda de 1,86% nesta quinta-feira, terminando o dia cotado a R$ 5,227.

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), encerrou a sessão em alta de 1,72%, aos 115.360,86 pontos, depois de cair 3,78% na quarta-feira (8).

Temer

Bolsonaro disse durante a live que recebeu a visita de seu antecessor no cargo, o ex-presidente Michel Temer, para discutir a crise política. Segundo ele, Temer ajudou na elaboração da carta. 

“Eu telefonei ontem à noite pro Michel Temer, falei com ele hoje de manhã novamente, o ex-presidente da República. Ele veio a Brasília, por dois momentos, conversou comigo aqui, pouco mais de uma hora. Ele colaborou com algumas coisas na nota, eu concordei e publicamos”, disse Bolsonaro.

Leia mais: Ao lado de Temer, Bolsonaro liga para Alexandre de Moraes e sela a paz

Ao comentar as críticas de apoiadores pelo tom conciliatório da nota, Bolsonaro falou em dar o exemplo e ressaltou que é preciso calma. “Nós temos que dar exemplo aqui em Brasília. Por mais que eu ache que você está fazendo a coisa errada ou ele esteja fazendo a coisa errada, dá um tempo, deixa acalmar um pouquinho”, disse. “Não tem nada demais ali. O que eu dei ali, a resposta é o seguinte: estou pronto para conversar”, acrescentou, sobre a carta.

(*) Com informações da Agência Brasil

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap