MENU
Logo Amazonas Um
EMAIL REDAÇÃO
CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Receba conteúdos exclusivos no seu email.

SIGA O PORTAL AMAZONAS1

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Bolsonaro chama discurso na ONU de ‘verdades que desesperam’

Presidente disse que seu discurso eram "verdades que desesperam grande parte da imprensa e da esquerda"; fala abriu Assembleia Geral da ONU
DA REDAÇÃO – PORTAL AM1
• Publicado em 21 de setembro de 2021 – 19:52
Bolsonaro
Foto: Alan Santos/PR

BRASÍLIA, DF – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chamou seu discurso na Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (21), de “verdades que desesperam”. A fala abriu o Debate Geral da 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York.

O presidente apenas compartilhou um vídeo do discurso em suas redes sociais, dizendo que eram verdades “que desesperam grande parte da já conhecida imprensa e a esquerda ($)”.

O discurso de Bolsonaro na ONU foi marcado pela defesa incondicional do Brasil e da postura do governo Bolsonaro na condução da pandemia do novo coronavírus. O presidente atacou as medidas de lockdown impostas por governadores em diversos estados, afirmando que elas foram responsáveis pelo aumento da inflação.

Leia mais: ONU: Bolsonaro exalta governo, ataca lockdown e fala de Amazônia em discurso

“No Brasil, para atender os mais humildes, que foram obrigados a ficar em casa por decisão de governadores, e que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de 800 dólares para 68 milhões de pessoas”, afirmou.

O chefe do Executivo brasileiro ainda defendeu o tratamento inicial contra a covid-19. Ele disse que sempre foi um apoiador da autonomia médica nas decisões sobre tratamentos, e que não entendia porque países e imprensa se colocaram contra a decisão. “A história e a ciência saberão responsabilizar a todos”, salientou.

Bolsonaro ainda dedicou parte de seu discurso à conservação da Amazônia. Segundo ele, houve redução de 32% no desmatamento só em agosto, se comparado a agosto de 2020. O presidente é constantemente atacado dentro e fora do país, devido aos altos índices de desmatamento na região.

Ainda nesta terça-feira, o presidente visitou o memorial às vítimas do atentado terrorista de 11 de setembro de 2001. Ele estava acompanhado da esposa, a primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Abertura

Tradicionalmente, o Brasil abre o Debate Geral da Assembleia Geral das Nações Unidas. A tradição remonta à década de 1950, e pode ser considerada uma forma de respeito, uma vez que o diplomata Oswaldo Aranha, então chefe da delegação brasileira, presidiu a Assembleia Geral em 1947. Na ocasião, as Nações Unidas aprovaram o Plano de Partilha da Palestina, que previa o fim do Mandato Britânico sobre a região.

(*) Com informações do Metrópoles.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap