MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Chico Preto faz live detonando Arthur: ‘quem não te conhece, que te compra’

Na transmissão ao vivo, o ex-vereador Chico Preto chamou Arthur Neto de 'oportunista' e 'hipócrita'
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 27 de julho de 2021 – 16:33
Chico Preto faz live detonando Arthur Neto: ‘quem não te conhece, que te compra
Foto: Reprodução

Manaus/AM – O ex-vereador de Manaus, Chico Preto (sem partido), fez uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, nessa segunda-feira (26), fazendo duras críticas ao ex-prefeito da capital, Arthur Neto (PSDB), do qual ele foi o único opositor no Parlamento Legislativo.

Chico Preto, que vem sendo cotado para disputar o cargo de senador nas eleições de 2022, chamou o ex-prefeito de ”hipócrita” e ”oportunista”.

Segundo o ex-parlamentar, Arthur Neto não tem respaldo para criticar Omar Aziz (PSD) na presidência da CPI da Covid, já que ele apoiou o senador nas eleições para governo estadual em 2018, mesmo dois anos após o escândalo da Operação Maus Caminhos, na qual Omar é envolvido no esquema que desviou cerca de R$ 260 milhões da Saúde do Estado.

Leia mais: Arthur tenta ‘bombar’ atacando ex-aliados e até a Justiça do AM

O tucano tem soltado críticas ao senador Omar Aziz, pois ele é presidente da CPI da Covid, que investiga ações e omissões na pandemia de covid-19. A apuração tem como alvo os governos federal, estadual e municipal de todo o país.

Na live, Chico Preto relembrou, de forma cronológica, que a deflagração da Operação Maus Caminhos ocorreu em 2016, pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF). As denúncias, segundo o ex-vereador, atingem o atual senador Omar Aziz, que na época era governador do Amazonas.

Dois anos depois, mesmo após o escândalo de corrupção, Arthur Neto foi o principal apoiador da chapa de Omar Aziz. E somente agora, segundo o ex-vereador, Arthur Neto decide criticar Omar Aziz e dizer que ele ‘não tem moral’ para comandar a CPI da Covid.

“E agora, exatamente agora, em 2021, o senhor Arthur Neto vem a público fazer uma crítica, por puro oportunismo político, revelando uma hipocrisia tremenda. Fazer uma crítica ao senador Omar, dizendo “o Omar não tem moral para comandar a CPI que investiga, que faz aí um levantamento, sobre as ações que envolvem o gerenciamento da covid no Brasil inteiro, porque o Omar está envolvido no desvio de recursos da Saúde pública, revelados pela Operação Maus Caminhos”, palavras do ex-prefeito Arthur Neto”, disse Chico Preto.

“A Operação Maus Caminhos foi em 2016, Arthur apoiou em 2018 o Omar. Mesmo após todas as denúncias e somente agora vem dizer que Omar não tem moral? Arthur tu foste para o palanque do Omar tentar colocar o Amazonas em Maus Caminhos, tu pediste votos para o Omar e para o teu filho na chapa. Tu eras o principal apoiador da chapa do Omar em 2018, dois anos depois da Maus Caminhos, e somente agora vens dizer ao povo do Amazonas que o Omar não tem moral? Tu estavas lá, pedistes votos e tentastes, mas o povo do Amazonas rejeitou que o Amazonas andasse em Maus Caminhos, inclusive, com a tua ajuda”, continuou.

‘Caso Flávio’

Na mesma live, Chico Preto trouxe à tona as irregularidades que ele diz terem sido cometidas por Arthur Neto na época do assassinato do engenheiro Flávio Rodrigues, encontrado morto no dia 29 de setembro de 2019. Antes do assassinato, Flávio estava na casa de Alejandro Valeiko, filho da ex-primeira-dama Elizabeth Valeiko, e enteado de Arthur Neto.

O ex-vereador relembrou o caso, também, porque nesta terça-feira (27), teve início a audiência de instrução, na qual o juiz Celso Souza de Paula vai ouvir as testemunhas de acusação arroladas pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MP/AM); as testemunhas de defesa e, por último, fará o interrogatório dos réus.

Chico Preto voltou a questionar e a criticar Arthur Neto pelo uso da estrutura da Prefeitura de Manaus para tentar ‘proteger’ Alejandro Valeiko da prisão no processo de investigação do ‘Caso Flávio’.

Entre outras coisas, segundo o ex-vereador, Alejandro teve ajuda de servidores da prefeitura no dia do assassinato para “desovar o corpo” de Flávio num terreno na zona Oeste; um dos carros usados para o deslocamento era da prefeitura; servidores municipais viajaram com Alejandro até o Rio de Janeiro, sob alegação de que o enteado do ex-prefeito seria internado, pois era dependente químico.

“Durante a madrugada, logo após o crime, logo após o Flávio ter sido assassinado, carros e servidores da Prefeitura Municipal de Manaus lá estiveram e retiraram o corpo do Flávio para desovar o corpo dele numa praia próxima ao condomínio onde Flávio se encontrava […] Minha gente, servidores da prefeitura à disposição do prefeito Arthur Neto, aquele gabinete pessoal do prefeito, lá estiveram, mexendo e alterando toda a cena do crime. A enteada do prefeito lá esteve, segundo depoimento dado na polícia, também com a primeira-dama, alterando toda cena do crime, limpando o sangue, procurando, na minha opinião, dificultar, com que a verdade viesse à tona. Isso aconteceu dia 29 de setembro de 2019”, disse.

Arthur X Hissa

Este mesmo assunto também está sendo motivo de atrito entre Arthur Neto e o ex-vice-prefeito, Hissa Abrahão (PDT), que, na quinta-feira (22), acusou o ex-prefeito de uso de serviços da administração municipal para defender Alejandro Valeiko.

Leia mais: MP pede condenação de Arthur Neto e Lourenço Braga por supergratificações

“Ele usou a estrutura da Prefeitura de Manaus, como motoristas, gasolina e o setor de Comunicação para que seu enteado não fosse preso, ele tem o sangue da vítima em suas mãos, ele é tão assassino quanto o enteado, corre nas mãos do ex-prefeito esse assassinato”, disse Hissa.

Leia mais: Hissa rebate Arthur sobre supersalários: ‘assuma suas responsabilidades’

O político fez a declaração em entrevista ao Portal AM1. Na ocasião, a reportagem apurava sobre afirmações de Arthur Neto sobre uma ação do MP, que investiga a gratificação de servidores públicos da Casa Civil da Prefeitura de Manaus, em 2013, ainda na sua primeira gestão municipal. O ex-prefeito afirmou que alguns documentos foram assinados por Hissa Abrahão, que na época ainda era vice-prefeito e um forte aliado seu.

Leia mais: Após matéria do AM1, Arthur processa Hissa por calúnia no ‘Caso Flávio’

Em resposta, Hissa afirmou ao Portal AM1 que Arthur Neto precisa assumir suas responsabilidades. Ele confirmou que assinava documentos no lugar do ex-prefeito e disse que foi “generoso” demais por isso, além de soltar as críticas a respeito do ‘Caso Flávio’. Atualmente, os dois políticos são rivais declarados.

Agora, Arthur Neto entrou com ação na Justiça do Amazonas para processar Hissão Abrahão por calúnia, difamação e injúria.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap