Amil diz que sua campanha é movida à militância e a de seus adversários a 'máquinas públicas' - Amazonas1
5 de dezembro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Amil diz que sua campanha é movida à militância e a de seus adversários a ‘máquinas públicas’

As declarações foram feitas durante entrevista para o Portal AM1 na manhã desta quinta-feira (22)

Amil diz que sua campanha é movida à militância e a de seus adversários a ‘máquinas públicas’

Para o candidato à Prefeitura de Manaus pelo PCdoB, Marcelo Amil, sua campanha para a cadeira de Arthur é movida à militância de seu partido e de apoiadores da esquerda. Já os seus adversários usam de máquinas públicas para ganhar as intenções de votos da população.

Leia mais em: Marcelo Amil comete gafe ao lamentar morte de ex-goleiro amazonense que está vivo

Em entrevista ao Portal AM1, Marcelo Amil respondeu o porquê de sua campanha à Prefeitura de Manaus, diferente da campanha de Gilberto Vasconcelos (PSTU), não é apenas um ato de participação. O candidato também respondeu o questionamento sobre apesar de entender o cenário em que busca a eleição, ainda ocupar a 10° colocação nas intenções de votos pela população.

Para Marcelo, sua campanha é movida pela militância do seu partido e da esquerda e a de seus adversários por máquinas públicas.

“Nós já identificamos onde podemos se sobressair e onde não podemos empatar com os caras. Alfredo, Menezes, David, Ricardo, todo mundo ali tem máquina. Nós não vamos ter isso, o que nós temos é nossa militância aguerrida, que todos os dias quando é chamada a ir pra rua, ela vai pra rua, nós temos inteligência e conteúdo.” disse o candidato.

Amil disse ainda que tem consciência de que a eleição é um espaço para debates e principalmente para a construção de soluções viáveis. “Com um discurso bonito nós não mudamos a vida de ninguém. Nós queremos mudar a vida das pessoas”, completa.

As ‘máquinas públicas’

Marcelo Amil cita que candidatos como: Coronel Menezes (Patriotas), Ricardo Nicolau (PSD) e Alfredo Nascimento (PL), utilizam de ‘máquinas públicas’ nas eleições. As máquinas de opinião pública que ele cita seriam por exemplo a mão do presidente Bolsonaro no ombro de Menezes, assim como o apoio do prefeito Arthur na campanha de Alfredo Nascimento.

Já a máquina de votos de Ricardo Nicolau seria a Samel e sua participação nas medidas de combate à covid-19 durante a pandemia.

Nas eleições 2020, Coronel Menezes aposta no apoio de Bolsonaro para ganhar as intenções de votos da população na capital. Menezes tem sido atuante nas redes sociais mostrando que é o recente escolhido de Bolsonaro na eleição para a prefeitura.

Leia mais em: ‘Em Manaus, o meu candidato é o Coronel Menezes’, diz Bolsonaro

Já Alfredo Nascimento tem o apoio de Arthur Neto. Apesar de Alfredo também usar seus feitos em gestões passadas como seu carro chefe na campanha, é o apoio de Arthur e a ideia de ‘continuidade aos seus feitos’ que caracterizam sua máquina pública de opiniões e argumentos.

Em algumas declarações, Arthur Neto chegou a dizer que Alfredo e Arthur e sua vice, Conceição Sampaio, vão entregar o BRT.

Leia mais em: Arthur Neto diz que Alfredo e Conceição ‘entregarão o BRT’ em Manaus

Ricardo Nicolau é empresário na área da saúde e faz parte do grupo Samel. Durante o pico da pandemia em Manaus, o candidato teve certo papel de destaque no socorro a pacientes com covid-19. Em quatro dias, uma parceria entre a Samel, o grupo Transire e a Prefeitura de Manaus, levantou o Hospital de Campanha Gilberto Novaes, que chegou a atender mais de 400 pacientes. Nicolau esteve na coordenação do hospital durante a crise na saúde.

Recentemente o candidato vem tendo dores de cabeça por instrumentalizar a empresa de saúde como ilustração de boa gestão em sua campanha. Nicolau vem enfrentando derrotas judiciais e foi proibido de usar a empresa para a opinião pública.

Leia mais em: Samel vira dor de cabeça na campanha de Ricardo Nicolau

Candidatos que estão na ponta como Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante) utilizam como máquinas de opinião pública suas experiências em governo passados. Ambos os candidatos levam para sua campanha o jargão de que ‘Manaus precisa da experiência e de quem faz’.

Amazonino Mendes usa suas gestões  anteriores como governador e prefeito na campanha e David Almeida vende sua gestão interina como argumento de que em três meses fez mais do que qualquer governador em quatro anos.

Leia mais em: Pesquisa Pontual mostra 2º turno definido entre Amazonino e David Almeida em Manaus

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading