Chico Preto chama promotor de ‘descuidado’ por manter impugnação de sua candidatura - Amazonas1
25 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Chico Preto chama promotor de ‘descuidado’ por manter impugnação de sua candidatura

Chico afirma que a decisão do promotor gerou a notícia de que ele não é candidato

Chico Preto chama promotor de ‘descuidado’ por manter impugnação de sua candidatura
Foto: Reprodução

O promotor Francisco Campos, da 1ª Zona Eleitoral de Manaus, foi chamado de “descuidado” pelo vereador Chico Preto (DC), por ter mantido a impugnação de sua candidatura à Prefeitura de Manaus. Chico disse estar sofrendo “a maior sacanagem” da eleição e que está tendo dificuldades para ser identificado como candidato.

“Estou sofrendo a maior injustiça dessas eleições. As certidões e todos os documentos que pedem no registro de candidatura foram entregues para a Justiça Eleitoral. O promotor foi descuidado e não analisou os documentos que estavam anexados e pediu a impugnação da minha candidatura”, disse.

Leia mais: MP Eleitoral insiste na impugnação de Chico Preto e TRE deve decidir destino de candidatura

Eleições

Chico afirma que a decisão do promotor gerou a notícia de que ele não é candidato.

“Eu não apareço no programa eleitoral e, além disso, vem essa notícia. Isso tem me atrapalhado sobremodo. Tenho que estar reafirmando às pessoas que sou sim candidato a prefeito de Manaus”, frisou.

Entenda o caso

A impugnação de Chico Preto se dá pela condenação por conduta vedada nas eleições de 2014, quando foi candidato a governador.

A irregularidade aconteceu devido ao uso do sargento José Cláudio da Silva, o Caju, que era amigo e fazia a segurança de Chico Preto quando ele era deputado estadual, na campanha eleitoral. Na época, o agente policial estava acompanhando a esposa de Chico, quando acabou sendo assassinado durante um assalto.

A esposa de Chico tinha acabado de sacar R$ 34 mil e estava sendo escoltada pela sargento, quando ambos foram surpreendidos por dois homens em uma moto. O sargento foi morto a tiros e o valor foi levado.

MP Eleitoral explica motivo da impugnação

O Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação da candidatura de Chico Preto em 2014, porém, a Justiça Eleitoral decidiu acolher parcialmente o pedido e determinou o pagamento de multa no valor de R$ 25 mil pelo uso indevido do agente policial.

O promotor Francisco Campos afirma que o valor da multa segue em pendência de pagamento, por isso, o candidato está inelegível.

O parecer do promotor eleitoral ainda será analisado pelo juízo do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), que vai definir o futuro da candidatura de Chico Preto.

Chico Preto afirma que todos os documentos que comprovam a regularidade de sua candidatura foram anexados ao processo, todavia, o promotor não analisou.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading