MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Escola do Amazonas é a única instituição pública do Norte selecionada para disputa nacional

Duas equipes da Escola Estadual Osmar Pedrosa, da zona norte, avançaram na competição, promovida pelo MCTI
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 17 de setembro de 2021 – 20:00
escola do amazonas
Foto divulgação

MANAUS – A Escola Estadual Osmar Pedrosa, localizada na zona norte de Manaus, é a única instituição pública da Região Norte selecionada para a fase final da Olimpíada Brasileira de Satélites MCTI (OBSAT), a nível de Ensino Fundamental. A disputa nacional busca promover experiências teóricas e práticas multidisciplinares, que incluem projetos de satélites de pequeno porte, difundindo a cultura aeroespacial para estudantes e professores de instituições dos ensinos Fundamental 2, Médio, Técnico Profissionalizante e Universitário.

Na primeira fase da competição, os alunos da unidade criaram um projeto de aplicação da tecnologia de satélites que foi analisado pela coordenação da OBSAT e levou as equipes à segunda etapa da olimpíada.

“A Escola Estadual Osmar Pedrosa recebeu dois kits, pois as duas equipes da unidade, Alfa Centauri-01 e Alfa Centauri-02, tiveram seus projetos classificados na primeira etapa. Vale ressaltar que a escola é a única representante do Ensino Fundamental, na Região Norte, classificada para esta segunda fase”, explicou o professor orientador, Antônio Martins. 

Leia mais Guedes e Amom entregam ao MP ação pública contra puxadinho da CMM

Projetos – Agora, o grupo terá que programar subsistemas necessários ao funcionamento de um satélite e, ainda, implementar o subsistema proposto no projeto de cada equipe. Por último, o trabalho será enviado à coordenação da OBSAT para avaliação e, se tudo estiver funcionando corretamente, inicia-se a análise para um possível lançamento no espaço, do satélite programado pelos alunos, por meio de uma parceria da organização com a Nasa e a fabricante norte-americana SpaceX.

“O projeto da nossa equipe se chama ‘Monitoramento de queimadas na Amazônia’, que disponibiliza dados sobre queimadas e desmatamento em um aplicativo, em tempo real, para toda a população. Estamos muito felizes por estar representando a Região Norte e estou muito ansiosa” disse a estudante Adrianny Silva.

A aluna Fernanda Eliza da Mata, junto a sua equipe, desenvolveu o projeto ‘Socorrendo vidas’. “A nossa iniciativa consiste em criar um subsistema de satélite que é embarcado em um veículo que, ao sofrer um acidente, os dados vitais do condutor são passados imediatamente para a unidade de saúde mais próxima”, explicou a estudante.

Ambas as equipes se classificaram para a próxima fase da OBSAT.

Programa Caça Asteróides – Além da Olimpíada Brasileira de Satélites, a Escola Estadual Osmar Pedrosa também teve seus alunos selecionados para o programa “Caça Asteróides”, uma iniciativa que conta com a parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e o International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA).

O programa tem como objetivo popularizar a Ciência entre cidadãos voluntários. Os novos cientistas cidadãos serão capazes de fazer descobertas astronômicas originais e participar da astronomia prática.

(*) Com informações assessoria

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap